Polícia pede prisão preventiva de cunhado de mulher encontrada morta em Gravataí - Polícia

Versão mobile

 

Região Metropolitana14/09/2018 | 21h12Atualizada em 14/09/2018 | 21h29

Polícia pede prisão preventiva de cunhado de mulher encontrada morta em Gravataí

Evandro Ferreira, 42 anos, está desaparecido desde terça-feira

Polícia pede prisão preventiva de cunhado de mulher encontrada morta em Gravataí Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Elaine Silva da Silva, 52 anos, e o cunhado Evandro Ferreira, 42 anos Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal
Hygino Vasconcellos e Leticia Mendes

hygino.vasconcellos@zerohora.com.br

A Polícia Civil pediu a prisão preventiva de Evandro Ferreira, 42 anos, cunhado de Elaine Silva da Silva, 52 anos, encontrada morta em Gravataí no final da tarde de quinta-feira (13). A solicitação foi feita à Justiça nesta sexta-feira (14) e ainda deve ser analisada. Além do pedido de detenção, o delegado Leonel Baldasso, da 1ª Delegacia de Polícia de Cachoeirinha, pediu a quebra do sigilo telefônico do homem.

Leia mais
Família procura por homem e mulher desaparecidos em Cachoeirinha
Polícia localiza carro de homem desaparecido e corpo de mulher em Gravataí
Corpo encontrado perto de carro em Gravataí é de mulher que desapareceu com o cunhado

Conforme o delegado, há indícios suficientes que indicam a participação do homem no crime. Um deles é o relato de testemunhas que viram Ferreira caminhando próximo do matagal onde a mulher foi encontrada morta.

Câmeras de segurança também flagraram o momento em que Ferreira, que é casado com a irmã da vítima, deixou a residência da família e o momento em que entrou em um motel em Cachoeirinha. A polícia ainda desconhece o que teria motivado o crime.

O caso

Os dois desapareceram na terça-feira (11). Eles saíram da residência da família, em Cachoeirinha, na Região Metropolitana, e não foram mais localizados. Evandro disse que levaria Elaine para o trabalho, em uma revenda de Cachoeirinha onde ela trabalhava há cerca de 20 anos. A empresa fica a cerca de dois quilômetros da moradia. Depois, o homem seguiria para um curso profissionalizante em Gravataí.

O trajeto era feito diariamente pelos dois, mas a vítima não chegou ao destino. A família chegou a obter imagens de câmeras que registraram o momento em que o veículo de Evandro saiu do pátio da residência, mas a mulher não aparece nas imagens.

Pouco após sair de casa, Evandro esteve em um motel em Cachoeirinha, conforme investigação da polícia. Aparentemente, estava sozinho, e alegou a funcionárias do estabelecimento que a mulher que aguardava não havia chegado. No entanto, uma camareira disse aos agentes que o quarto estava desarrumado, com indícios de que havia sido usado "por mais de uma pessoa".

Na última quinta-feira, o corpo de Elaine foi encontrado em um matagal no bairro Morungava, em Gravataí, após informações obtidas pela polícia sobre o paradeiro dos dois desaparecidos. O carro de Evandro tinha o porta-malas aberto, e o corpo da mulher estava próximo, com marca de pancada na cabeça e coberto por capim, além de seminu. Perto, estava a bolsa dela, com documentos e dinheiro.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros