Após assalto, posto de saúde não abre para atendimento em Porto Alegre - Polícia

Versão mobile

 

Violência25/10/2018 | 21h10Atualizada em 25/10/2018 | 21h12

Após assalto, posto de saúde não abre para atendimento em Porto Alegre

Criminosos invadiram a Unidade de Saúde Barão do Bagé, no bairro Vila Jardim, na tarde de quarta-feira; reabertura está prevista para sexta

Após assalto, posto de saúde não abre para atendimento em Porto Alegre Ronaldo Bernardi/Agência RBS
Unidade de saúde amanheceu com cartaz anunciando fechamento por causa do assalto Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS

A Unidade de Saúde Barão do Bagé, no bairro Vila Jardim, na zona norte de Porto Alegre, não abrirá para atender a população nesta quinta-feira (25). O posto, que atende cerca de 300 pacientes por dia, foi alvo de um assalto em plena luz do dia, na quarta (24).

De acordo com o Grupo Hospitalar Conceição, que administra o posto, funcionários passarão o dia em oficinas e debates sobre melhorias de segurança a serem implementadas. A ideia é reabrir a unidade na sexta-feira (26). 

Leia mais
Posto de saúde é assaltado na zona norte de Porto Alegre
Entenda como funciona a elaboração de retratos falados no RS
Moradores da zona norte de Porto Alegre protestam pelo terceiro dia consecutivo

O roubo ocorreu por volta das 15h. Segundo o gerente de saúde comunitária do grupo, Antônio Selistre, um trio de criminosos entrou pela parte dos fundos do posto e rendeu um vigilante, que estava desarmado. Depois, o grupo foi entrando de sala em sala, mandando pacientes deitarem e passarem os celulares. Além disso, os assaltantes exigiam a entrega de um carro — caso contrário, levariam uma pessoa como refém. O veículo acabou sendo entregue e nenhum refém foi levado.

Segundo a Polícia Civil, havia cerca de 25 funcionários e 15 pacientes no local durante o assalto. De acordo com uma testemunha, que pediu para não ser identificada, uma médica foi atingida por uma coronhada desferida pelos criminosos. 

 A Secretaria Municipal de Saúde ainda alertou que foram roubados coletes dos agentes municipais de saúde que trabalham no posto. Por isso, a pasta alerta para que os moradores peçam o crachá dos agentes que visitem suas residências, para evitar golpes. 

O comandante do 11º Batalhão de Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Douglas Soares, garantiu que reforçará o patrulhamento na região, mesmo com a suspensão do atendimento. Ninguém foi preso após o roubo.

A 14ª Delegacia de Polícia da Polícia Civil investiga o caso. O delegado Cléber Lima diz que não há imagens de câmeras dentro do posto. No entanto, residências próximas são visitadas por investigadores para ver se há testemunha ou câmera que tenha visto a ação.

 Pacientes são surpreendidos por portas fechadas 

Em um período de 30 minutos em que GaúchaZH esteve em frente ao posto nesta quinta-feira (25), a reportagem flagrou seis pessoas chegando para atendimentos marcados sem saber do fechamento. 

Elvis Cristiano Martins, 35 anos, motorista de Uber, foi com a filha, Thayana Rodrigues Martins,  até o local por volta das 11h para uma consulta odontológica. Deu de cara com o cartaz: "Unidade de Saúde Barão do Bagé Fechada, assalto a mão armada". 

— Fui surpreendido, não sabia o que tinha acontecido. Outra vez, assaltaram uma senhora aqui na frente. É complicado. Chegou ao ponto de assaltarem posto de saúde — lamentou.

O motorista de guincho, José Clóvis Lacerda Martins, 57 anos, sofre de hipertensão. Ele tinha consulta com cardiologista agendada e também encontrou o posto fechado. Ele não sabia do assalto.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros