Moradores de Porto Alegre quebram vidros de delegacia após boato de que sequestrador estaria preso - Polícia

Versão mobile

 

Confusão23/10/2018 | 21h30Atualizada em 23/10/2018 | 21h30

Moradores de Porto Alegre quebram vidros de delegacia após boato de que sequestrador estaria preso

Cerca de cem pessoas estão no entorno da 18ª DP, no bairro Mario Quintana, na Zona Norte. Delegada nega que haja suposto criminoso no local 

Moradores de Porto Alegre quebram vidros de delegacia após boato de que sequestrador estaria preso Eduardo Paganella/Agencia RBS
Vidros da delegacia foram quebrados por manifestantes Foto: Eduardo Paganella / Agencia RBS

Moradores do bairro Mário Quintana, na zona norte de Porto Alegre, cercam a 18ª delegacia de polícia, na Rua Regina de Araújo Rocha, na tarde desta terça-feira (23)  após boato de que um homem que teria raptado crianças tivesse sido preso e levado ao local. No entanto, a Polícia Civil nega que tenha algum suspeito detido e não confirma que tenha havido sequestro. 

Leia mais
Pelo segundo dia consecutivo, moradores de Porto Alegre fazem protesto contra morte da menina Eduarda
Menina Eduarda: onda de denúncias nas redes sobre retrato falado de sequestrador preocupa polícia

Desde o início da tarde, cerca de cem pessoas cercam a delegacia. Alguns deles, inclusive, armados com facas.  Vidros foram depredados pelos moradores.

A confusão teria tido início após a divulgação de um boato nas redes sociais. À reportagem, pessoas alegaram que teria havido uma tentativa de rapto de criança no bairro nesta manhã. Moradores alegam que fizeram buscas pelo suposto sequestrador em matagais da região.

A partir de publicações sobre o assunto, passou a circular notícias de uma suposta prisão do suspeito, o que motivou os moradores a  ir até a delegacia. A Polícia Civil nega. 

Um agente da Polícia Civil chegou a ser cercado pelos moradores e precisou dar um tiro para o alto para dispersar os manifestantes. Por volta das 19h15, a tropa de choque da BM usou bombas de efeito moral para dispersas os manifestantes. Policiais seguem no local.  

A Polícia Civil emitiu uma nota oficial, na qual garante que, exceto pelo caso da menina Eduarda, não há outro registro de sequestro de crianças. Confira na íntegra:

Sobre as mensagens que estão circulando através de redes sociais, casos de sequestro de crianças, a Polícia Civil informa que, exceto no caso da menina Eduarda, não há outro registro de situações de sequestro e cárcere privado de crianças. A chefia de Polícia ressalta que todas as medidas estão sendo tomadas no diz respeito ao trabalho investigativo de Polícia Judiciária. Foram designados  cinco policiais para prestar reforço à equipe de investigação da Delegacia de Polícia da Criança e Adolescente Vitima (DPCVA), além de policiais do Gabinete de Inteligência (GIE) que colaboram com as investigações. 

A Polícia Civil informa que não há suspeitos do sequestro da menina Eduarda presos em quaisquer dos órgãos da instituição. 

Após a divulgação do retrato falado a Polícia Civil recebeu mais de 20 denúncias, que têm sido muito importantes para a investigação, mas alerta-se que as denúncias devem ser repassadas exclusivamente à Polícia Civil e não divulgadas nas mídias sociais.
Canais para denúncia: 08006426400  Whats (51) 984187814


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros