Polícia divulga retrato falado de homem que teria sequestrado menina que foi localizada morta - Polícia

Versão mobile

 

Violência22/10/2018 | 21h57Atualizada em 22/10/2018 | 21h57

Polícia divulga retrato falado de homem que teria sequestrado menina que foi localizada morta

Testemunhas contaram que Eduarda Herrera de Mello, nove anos, brincava em frente de casa quando foi abordada por um homem em um carro escuro

Polícia divulga retrato falado de homem que teria sequestrado menina que foi localizada morta Ronaldo Bernardi/Agência RBS
Corpo de Eduarda foi encontrado na manhã desta segunda-feira (22), no Rio Gravataí, às margens da RS-118 Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS

Correção: o retrato falado é do homem que teria sequestrado a menina encontrada morta e não o autor do assassinato, como informado entre 17h32min às 18h26min. A Polícia Civil informa que não descarta que o mesmo suspeito seja o autor do homicídio da criança, mas não é possível afirmar nesse momento. A notícia foi corrigida.

A Polícia Civil divulgou o retrato falado d0 homem considerado como suspeito de ter sequestrado a menina Eduarda Herrera de Melo, nove anos. O corpo dela foi encontrado no Rio Gravataí, às margens da RS-118, em Alvorada, na manhã desta segunda-feira (22). 

Retrato falado do suspeito de ter levado a menina Eduarda Herrera Mello, de nove anos, do pátio de casa no bairro Rubem Berta na noite de 21 de outubro. Ela foi encontrada morta no dia seguinte, no Rio Gravataí.
Retrato falado de suspeito de matar EduardaFoto: Polícia Civil / Divulgação

O retrato foi feito com base em depoimentos de vizinhos da casa onde a menina morava, no bairro Rubem Berta, na zona norte da Capital. 

O homem teria chegado no local em um carro escuro. Ele teria chamado a menina para conversar na noite de domingo (21) enquanto ela brincava em frente da residência onde morava. Em seguida, a criança desapareceu. 

Quem tiver informações que possa ajudar a polícia, deve entrar em contato com o telefone 0800-642-6400.


O crime

Antes de desaparecer e ser encontrada morta, Eduarda Herrera de Mello, nove anos, brincava de roller na noite de domingo (21), em frente à casa da família no bairro Rubem Berta. A rampa de acesso à garagem da residência era o lugar predileto para fazer as acrobacias. A mãe da menina, Kendra Camboim Herrera, 31 anos, acompanhava de perto o desempenho da filha sobre as rodinhas. 

Leia mais
Menina encontrada morta às margens de rodovia brincava de roller antes de sumir em Porto Alegre
Laudo aponta que menina Eduarda foi morta por afogamento, diz subchefe da Polícia Civil
Ticiano Osório: "Eduarda, não consigo parar de pensar em ti"

Com o anoitecer, Kendra, que trabalha como atendente em um posto de combustíveis, percebeu que a luz da casa estava falhando, como se estivesse em segunda fase. Decidiu chamar um eletricista, que chegou pouco tempo depois. Entrou para o interior da moradia para mostrar o problema e deixou Eduarda brincando sozinha. Pelos cálculos da mãe, a menina ficou desacompanhada por pouco tempo. Quando se deu conta, a menina havia sumido.

Na manhã desta segunda-feira (22), um motorista que trafegava pela RS-118 parou quando encontrou o corpo. O homem, então, chamou a Brigada Militar, que chegou ao local por volta das 7h30min. Familiares foram até o local e reconheceram a menina. 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros