Polícia prende suspeito de matar estudante durante churrasco em Capão da Canoa - Polícia

Versão mobile

 

Investigação30/10/2018 | 21h56Atualizada em 30/10/2018 | 23h33

Polícia prende suspeito de matar estudante durante churrasco em Capão da Canoa

Matheus Meneguzzi Rosa dos Santos, 19 anos, foi assassinado a tiros por pessoas que não haviam sido convidadas para a comemoração

Polícia prende suspeito de matar estudante durante churrasco em Capão da Canoa Arquivo pessoal/Aquivo pessoal
Matheus Meneguzzi Rosa dos Santos sonhava ser policial Foto: Arquivo pessoal / Aquivo pessoal

A Polícia Civil prendeu no começo da noite desta terça-feira (30) o suspeito de ter matado o estudante Matheus Meneguzzi Rosa dos Santos, 19 anos. O crime aconteceu na madrugada do último domingo (28) no pátio da casa de um amigo da vítima, no bairro Arco-Íris, em Capão da Canoa, no Litoral Norte, onde acontecia um churrasco. Ele foi morto a tiros na frente de pelo menos 15 colegas depois de uma confusão envolvendo pessoas que não haviam sido convidadas. 

Leia mais
"Foi tentar ajudar, fazer o bem", conta pai de jovem assassinado durante festa em Capão da Canoa
Churrasco de estudantes termina em assassinato em Capão da Canoa
Filho de comerciante espancado vai atrás do agressor e acaba morto no Vale do Sinos

De acordo com a delegada Sabrina Deffente, o suspeito de ser o autor do disparo é Milton Girardi dos Santos neto, 19 anos. Ele foi preso preventivamente. Outros dois jovens que estavam com ele também foram detidos, mas de maneira temporária. Os três foram levados para a Delegacia de Polícia de Capão da Canoa.  

A polícia apurou que os estudantes participavam de um churrasco do terceiro ano do Ensino Médio da Escola Estadual Luiz Moschetti, de Capão da Canoa. Eles estavam confraternizando quando cinco jovens chegaram ao local em um i30. Eles foram até a casa e teriam tentado arrombar o portão, já que não haviam sido convidados. Alguns jovens teriam tentaram impedir e houve discussão. Um dos invasores atirou e atingiu Matheus no peito. A vítima foi socorrida, mas morreu no Hospital Santa Luzia. 

Segundo a delegada, havia outros dois jovens no carro com os três presos nesta terça-feira (30). Eles não foram alvo de mandados, porque as testemunhas relataram que eles teriam permanecido no local depois do crime.   Os dois serão ouvidos na manhã desta quarta-feira (31). A delegada irá decidir, ainda, se manterá as duas prisões temporárias. Em depoimento na noite desta terça-feira (30), o advogado do principal suspeito afirmou que ele se pronunciará apenas em juízo. De acordo com a delegada, o jovem é conhecido por promover brigas em festas.

Os policiais não divulgaram onde ocorreram as prisões e se houve apreensão de armas. O motivo da morte é apurado pelos investigadores. 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros