Comparsa de criminosos que mataram cliente de padaria é motorista de aplicativo - Polícia

Versão mobile

 

Latrocínio na Sertório07/11/2018 | 21h52Atualizada em 07/11/2018 | 21h55

Comparsa de criminosos que mataram cliente de padaria é motorista de aplicativo

Homem de 37 anos aguardou dentro de Voyage estacionado próximo de estabelecimento

Comparsa de criminosos que mataram cliente de padaria é motorista de aplicativo Robinson Estrásulas/Agencia RBS
Cliente foi morto em padaria ao reagir a assalto Foto: Robinson Estrásulas / Agencia RBS

Um dos suspeitos de envolvimento na morte de Adão Antunes dos Santos, 61 anos, era motorista de aplicativo e aguardou dentro um Voyage enquanto dois comparsas tentavam assaltar uma padaria na Avenida Sertório, na zona norte de Porto Alegre. O roubo, na terça-feira (6) à tarde, foi frustrado quando Santos acabou reagindo e foi morto no local (veja vídeo).

Após os disparos, a dupla correu em direção ao veículo. Dois policiais do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) passavam pelo local e conseguiram evitar a fuga, após troca de tiros.

Leia mais
Imagens mostram suspeito antes de matar cobrador de ônibus no Parque da Redenção, em Porto Alegre
Homem é morto dentro da PUCRS, em Porto Alegre
VÍDEO: imagens mostram ataque a cobrador de ônibus morto no Parque da Redenção

Informalmente, o motorista de aplicativo afirmou à polícia que encontrou a dupla em outro local e depois seguiu em direção à padaria. Em depoimento, o condutor e outro preso se mantiveram em silêncio — o terceiro detido é um adolescente que está internado no hospital após ter sido baleado em uma das pernas.

Segundo o delegado Rafael Pereira, do Denarc, além de levar a dupla, o motorista do aplicativo os aguardou cometer o crime, e o fato de esperar os comparsas elimina a hipótese de que pudesse ter sido coagido.

— Não há dúvida nenhuma do envolvimento dele no latrocínio — reforça o policial.

Por meio da assessoria, a Uber confirma que localizou o cadastro do condutor, mas com "poucas viagens". Ainda segundo a empresa, não foram identificadas viagens feitas na região e no horário aproximado do crime.

Segundo o delegado Pereira, o aplicativo estava funcionando no momento da prisão. O celular do homem foi encaminhado à perícia para análise.

A GaúchaZH, o advogado do motorista, Cristiano Krentz, confirmou que o cliente trabalha com aplicativos e também seria taxista.

— A gente está apurando os fatos. Conversei com ele. A princípio, foi chamado para fazer uma corrida — observa Krentz.

O advogado também foi sondado pela família do outro preso, mas por enquanto nada está definido. Os dois presos estão na carceragem do Denarc. Agora, o inquérito será feito pela 4ª Delegacia de Polícia, responsável pela área na qual o latrocínio foi cometido.

Conforme o delegado Alexandre Vieira, os agentes da 4ª DP atuaram no local do crime e agora aguardam a documentação que vai ser encaminhada pelo Denarc. Dois revólveres calibre 38 foram apreendidos — o que estava com adolescente tinha munições deflagradas.

Dupla que entrou em padaria já cometeu roubos, tráfico e porte de arma

A dupla que entrou armada na padaria tem extensa ficha criminal. O homem de 22 anos — que entrou em luta corporal com Santos — é apontado por envolvimento em quatro crimes, todos em 2015. Foram dois portes ilegais de arma e dois roubos — um deles com formação de quadrilha.

O adolescente de 17 anos — que atirou contra Santos — responde por um roubo de veículo em agosto de 2017. Em junho deste ano, foi apreendido por porte ilegal de arma de fogo. Há ainda dois registros — em setembro e outubro — por tráfico de drogas.

Leia mais
Nos últimos quatro anos, 37 vítimas de latrocínio reagiram ao assalto em Porto Alegre
Cliente de padaria morto em assalto havia sido vítima de roubo há duas semanas
VÍDEO: cliente é morto em assalto a padaria em Porto Alegre

Já o motorista de aplicativo só tem "registros antigos" de menor potencial ofensivo, como ameaças. Conforme a polícia, os três moram em Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre.

Adolescente segue internado

O adolescente segue internado no Hospital Cristo Redentor, onde está sob custodia da polícia. De acordo com o delegado Raul Souza Vieira, ele responde por latrocínio e tentativa de homicídio — por disparar contra os policiais. Já os outros dois foram presos por esses dois crimes e ainda por corrupção de menores.

Vieira observa que o adolescente não foi ouvido por haver provas suficientes para a apreensão em flagrante.

Conforme o delegado Rafael, a Justiça decretou a internação do adolescente. Após receber alta do hospital, ele deve ser encaminhado à Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fase).

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros