Alvo de assalto, mulher em carro blindado persegue criminosos até serem presos em supermercado - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Tiroteio no bairro Santa Cecília11/12/2018 | 20h54Atualizada em 11/12/2018 | 20h54

Alvo de assalto, mulher em carro blindado persegue criminosos até serem presos em supermercado

Reação da vítima, que mora na Europa e veio para Porto Alegre passar as férias com a família, acabou resultando na captura de dois bandidos

Alvo de assalto, mulher em carro blindado persegue criminosos até serem presos em supermercado Polícia Civil/Divulgação
Carro da vítima foi atingido por seis tiros após mulher perseguir bandidos Foto: Polícia Civil / Divulgação

Uma mulher em um Audi Q3 blindado perseguiu criminosos que tentaram assaltá-la na Rua São Manoel, em Porto Alegre, na noite de segunda-feira (10). A reação da vítima, que mora na Europa e veio para Porto Alegre passar as férias com a família, acabou resultando na captura de dois dos quatro criminosos que a abordaram próximo à Avenida Ipiranga, no bairro Santa Cecília.

LEIA MAIS
Justiça suspende concurso para capitão da Brigada Militar e Corpo de Bombeiros
Dois homens são assassinados a tiros dentro de carro na zona sul de Porto Alegre
Prefeito de Abadiânia prevê "prejuízo de emprego monstruoso" após denúncias de abuso contra João de Deus

O crime aconteceu por volta das 21h30min. A mulher estava com o carro estacionado, quando os bandidos se aproximaram, apontaram armas para ela e exigiram que a vítima entregasse o veículo. Com as portas trancadas e os vidros fechados, negou-se a obedecer os criminosos, que acabaram desistindo do assalto, partindo para o próximo alvo.

Os criminosos roubaram então uma picape S10 de um motorista que também estava na Rua São Manoel e fugiram. No entanto, enquanto a quadrilha assaltava o veículo, policiais da Delegacia de Roubo de Cargas do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), que estavam em uma viatura discreta, passavam pela rua. Os agentes desconfiaram da forma como os homens retiravam os passageiros do banco de trás da caminhonete e pararam em frente à picape.

Enquanto os policiais olhavam para trás na tentativa de descobrir o que estava acontecendo, os criminosos saíram com o veículo roubado em alta velocidade. Ao arrancarem bruscamente, os assaltantes acabaram colidindo contra a viatura discreta, deixando-a amassada na lateral. Logo em seguida, o Audi blindado — da primeira vítima — passou acompanhando a quadrilha.

A perseguição da mulher ao grupo seguiu até a Rua Vicente da Fontoura, no bairro Rio Branco. Na via, os criminosos, assustados com a perseguição, abriram fogo contra o Audi e entraram no estacionamento do supermercado Zaffari. Seis disparos atingiram o veículo, sendo três deles na parte da lataria e três no vidro traseiro do carona. A mulher não se feriu.

carro, tiroteio, blindado, audi
Carro dos policiais foi atingido na fugaFoto: Polícia Civil / Divulgação

Os bandidos então abandonaram a picape roubada e se dividiram para fugir. Dois deles, que portavam armas, seguiram correndo por um beco que termina na Avenida Coronel Lucas de Oliveira e não foram localizados. Outros dois fugiram pelo estacionamento e acabaram sendo detidos por seguranças do supermercado.

Logo em seguida, a viatura batida chegou ao local. Os policiais deram voz de prisão à dupla capturada pelos seguranças. A Polícia Civil descobriu que eles são irmãos e têm 19 e 16 anos — ambos foram autuados em flagrante por tentativa de latrocínio.

O irmão mais velho é apontado como autor do latrocínio (roubo com morte) do comerciante Dalmi Ângelo Verri, 49 anos. O crime aconteceu em janeiro de 2016, em Alvorada. A vítima trabalhava em sua locadora de videogames no bairro Salomé quando foi morta. Os dois presos seguiam, até o final da manhã, em nas dependências da Polícia Civil, no Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca) e no Deic.

Motorista assaltado vai responder a inquérito

Ainda por fim, o motorista que teve a S10 roubada vai responder a um inquérito por porte ilegal de arma de fogo. É que durante a análise do carro agentes do Instituto-Geral de Perícias (IGP) encontraram uma arma em seu nome. O condutor tinha o direito apenas de ter a arma em casa e não de carregá-la consigo.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros