Adolescentes confessam que mataram taxista espancado e atropelado em Gravataí - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Latrocínio23/01/2019 | 21h56

Adolescentes confessam que mataram taxista espancado e atropelado em Gravataí

Ministério Público pediu a internação dos dois jovens, de 15 e 17 anos, por ato infracional correspondente ao crime de latrocínio

Adolescentes confessam que mataram taxista espancado e atropelado em Gravataí PRF / Divulgação/Divulgação
Táxi foi encontrado na tarde de terça-feira em Santo Antônio da Patrulha Foto: PRF / Divulgação / Divulgação

Os dois adolescentes apreendidos pela Brigada Militar nesta terça-feira (22) confessaram ter matado o taxista Ermínio Oliveira da Silva, 39 anos, em Gravataí, na Região Metropolitana. Em audiência nesta quarta-feira (23), o Ministério Público pediu a internação dos dois jovens, de 15 e 17 anos, por ato infracional correspondente ao crime de latrocínio

Conforme o delegado Gustavo Bermudes, da 2° Delegacia de Gravataí, durante o depoimento na presença de uma conselheira tutelar, os dois adolescentes deram detalhes de como cometeram o crime. Eles são moradores de Osório e teriam vindo para a Capital na segunda-feira (21) já com o intuito de roubar um carro para voltar ao Litoral Norte.

Leia mais
Polícia captura dupla suspeita de roubar e matar taxista de Porto Alegre
 Taxista de Porto Alegre é assassinado após corrida
Preso suspeito de participação na morte de gerente de banco de Anta Gorda

Na manhã desta terça-feira, os dois suspeitos abordaram vários taxistas na estação rodoviária de Porto Alegre pedindo uma corrida para Gravataí ou Santo Antonio da Patrulha. A vítima, não sabendo que os outros taxistas haviam negado o serviço, aceitou levar os adolescentes.

Segundo o depoimento dos acusados, na RS-118, no último recuo antes da freeway, um deles pediu para o motorista encostar o carro, argumentando que precisava urinar. Eles dizem que anunciaram o assalto e a vítima reagiu. A polícia acredita, no entanto, que não houve reação por parte do taxista. Quando o carro parou, um dos jovens deu uma gravata por trás e o outro agrediu o taxista com vários socos no rosto. Isso durou cerca de 10 minutos, até a vítima desmaiar.

Em seguida, o corpo foi deixado às margens da rodovia e um dos jovens assumiu a direção do táxi, passando por cima da vítima. O delegado ainda aguarda o laudo da perícia, mas acredita que a causa da morte tenha sido o atropelamento, já que a roda passou sobre a cabeça do taxista.

Eles não eram de nenhuma facção. Foi uma crueldade sem tamanho que choca a sociedade.

GUSTAVO BERMUDEZ

delegado da Polícia Civil

Na freeway, o carro ficou sem gasolina e foi abandonado. Os adolescentes fugiram para um matagal, onde acabaram apreendidos no final da tarde.

O delegado Gustavo Bermudes relata que o crime choca até quem convive com situações semelhantes.

— Nós ainda aguardamos o laudo, mas provavelmente o taxista tenha sido morto em decorrência do atropelamento. Eles não eram de nenhuma facção. Foi uma crueldade sem tamanho que choca a sociedade — diz o delegado

Velório e carreata

O corpo do taxista está sendo velado na Capela Ecumênica, no bairro Mathias Velho, em Canoas. Ermínio era gremista e por isso, junto do caixão, foi posta uma bandeira do Grêmio. O sepultamento está marcado para as 14h30min no cemitério Santo Antônio, também em Canoas. 

Conforme familiares, Ermínio trabalhava no táxi há 20 anos, era separado e deixa três filhos, uma menina de 16 anos e dois meninos de 13 e três anos. Tio da vítima, Jandir Talasca diz que o sobrinho gostava de trabalhar com o táxi.

— Falei com ele no final de semana. Ele estava bem, gostava de trabalhar no táxi, ir na Arena. Era gremistão — relatou o familiar.

Durante a madrugada, colegas de profissão de Ermínio fizeram uma carreta com mais de 100 táxis, que deixaram a Rótula do Papa em direção à capela.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros