PM morto por assaltantes enviou alerta a amigo antes de confronto: "Cuida que esses caras estão por aí" - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Noroeste do Estado25/04/2019 | 22h20Atualizada em 25/04/2019 | 22h21

PM morto por assaltantes enviou alerta a amigo antes de confronto: "Cuida que esses caras estão por aí"

Fabiano Heck Lunkes,34 anos, disse que estava preocupado com o amigo, que trabalha em Campina das Missões

PM morto por assaltantes enviou alerta a amigo antes de confronto: "Cuida que esses caras estão por aí" Arquivo pessoal / Arquivo pessoal/Arquivo pessoal
O PM Fabiano Lunkes (E) e a esposa Graciela (C, com blusa branca), ao lado do amigo Lucas Klein Welter (D) e a namorada dele, Tainara (C, blusa verde) Foto: Arquivo pessoal / Arquivo pessoal / Arquivo pessoal
GaúchaZH
GaúchaZH

O soldado da Brigada Militar (BM) Fabiano Heck Lunkes, 34 anos, morto na madrugada desta quinta-feira (25), durante confronto com a quadrilha que atacou uma agência do Banco do Brasil em Porto Xavier, no noroeste do Estado, avisou um amigo sobre a presença dos criminosos em Campina das Missões antes da ação. 

— Ele me chamou e disse: "Ô, guerreiro, cuida que esses caras que assaltaram o banco em Porto Xavier estão por aí, então cuida, tô preocupado contigo". E foi a última vez que falei com ele — conta o gerente de banco Lucas Klein Welter, 33 anos.

Leia mais
"Colocou a vida em troca de salvar muitas pessoas", diz amigo de PM morto em confronto no noroeste do RS
Policial morre em confronto com quadrilha que atacou banco em Porto Xavier
Criminosos rendem moradores e atacam agência bancária em Porto Xavier

Klein Welter e Lunkes eram amigos de infância e chegaram a passar o último verão juntos, em Torres. Além disso, sempre assistiam aos jogos do Inter, porque "Fabiano era colorado doente", conta o gerente.

 — Ele adorava ir para lá (Torres). Eu fui com a minha namorada, ele com a esposa. — conta —  Ele era super tranquilo, calmo, prestativo. Bom, o Fabiano era um anjo…. — completa, com a voz embargada.

Lunkes era natural de Cerro Largo, morava com a esposa Graciela Nedel, e o filho de quatro anos, José Fernando. O corpo do policial tem previsão de chegada em Cerro Largo por volta das 13h para o velório. Já o sepultamento, não tem nada definida, mas segundo amigos, a expectativa é de que ocorra na sexta-feira (26).

O caso

Segundo o 4º Batalhão de Polícia de Área de Fronteira (BPAF) da BM, localizado em Santa Rosa, policiais de várias guarnições da região haviam sido mobilizados para fazer buscas aos criminosos que atacaram uma agência do Banco do Brasil em Porto Xavier, no noroeste do Estado. Em Campina das Missões, os PMs interceptaram o veículo em que estavam os bandidos, um Renault Sandero. 

Os assaltantes conseguiram fugir para um matagal, onde permaneceram durante toda a noite e parte da madrugada. Por volta de 3h30min, o grupo teria tentado sair da mata e encontrou o cerco policial.  

Os bandidos portavam fuzis e atiraram contra os PMs. Um dos tiros perfurou o colete de Lunkes, atingindo o soldado na região do tórax. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu durante atendimento médico.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros