Perícia conclui análises de substância utilizada por autor de ataques na zona sul de Porto Alegre - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Crimes com ácido25/06/2019 | 21h06Atualizada em 25/06/2019 | 21h07

Perícia conclui análises de substância utilizada por autor de ataques na zona sul de Porto Alegre

Laudos devem ser entregues aos investigadores a partir de quinta-feira

Perícia conclui análises de substância utilizada por autor de ataques na zona sul de Porto Alegre IGP/Divulgação
Camisetas, jaquetas e moletons foram analisados pelo IGP Foto: IGP / Divulgação

O Instituto-Geral de Perícias (IGP) concluiu na tarde desta terça-feira (25) a análise do material encaminhado pela Polícia Civil para identificar a substância usada nos ataques na zona sul de Porto Alegre. A previsão do órgão é de que os primeiros laudos sejam entregues aos investigadores a partir de quinta-feira (27). 

Leia mais
Polícia obtém imagens de ataques com ácido, mas segue sem identificar agressor
Polícia conclui depoimentos de vítimas do homem que ataca com ácido em Porto Alegre
VÍDEO: câmera mostra veículo que teria sido usado em ataques com ácido na zona sul de Porto Alegre

— O caso chegou como prioridade e a análise está concluída. A partir de agora, vamos descrever os laudos. Finalizados, serão analisados por dois peritos e entregues ao delegado — explicou o diretor do Departamento de Perícias Laboratoriais do IGP, Daniel Scolmeister. 

Foram analisadas camisetas, jaquetas e moletons usados pelas cinco vítimas do agressor. 

 O delegado Luciano Coelho, titular da 13ª Delegacia, obteve imagens de quatro dos cinco crimes. Seis agentes fazem análise dos vídeos que deverão ser encaminhados para perícia. 

GaúchaZH teve acesso a dois vídeos. Em um deles, na Rua Santa Flora, no bairro Nonoai, uma mulher com camiseta verde aparece caminhando quando um veículo HB20 branco, usado pelo criminoso, se aproxima. Nota-se uma movimentação atípica. Pela distância da câmera, que fica a pelo menos a 200 metros do fato, não não é possível precisar o que acontece com exatidão. 

Em outro vídeo, o mesmo carro se aproxima de outra vítima, mas as imagens também não têm boa resolução, além de serem escuras. É possível apenas notar que há uma pessoa dentro do carro e que estaria segurando um objeto — que pode ser uma garrafa, mas a identificação não é clara.  

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros