Casal é preso por usar estacionamento de condomínio para guardar veículos roubados - Polícia

Vers?o mobile

 
 

São Leopoldo14/08/2019 | 09h01

Casal é preso por usar estacionamento de condomínio para guardar veículos roubados

Outras cinco pessoas, que seriam as responsáveis pelos roubos, também foram detidas na ação

 

Casal é preso por usar estacionamento de condomínio para guardar veículos roubados
Ação da 2ª Delegacia de Polícia de São Leopoldo também verificou que casal guardava produtos roubados no apartamento Foto: Polícia Civil / Divulgação

Um casal foi preso em São Leopoldo, no Vale do Sinos, por usar o estacionamento do condomínio onde mora para guardar veículos roubados. Agentes da 2ª Delegacia de Polícia do município recuperaram cinco veículos clonados no local, no bairro Rio do Sinos.

Na ação, realizada entre a noite de segunda (12) e a madrugada desta terça-feira (13), outros cinco pessoas, que seriam responsáveis pelos roubos, foram detidas. Parte de cargas de celulares e de cigarros foi apreendida no apartamento do casal.

O delegado Rodrigo Zucco, responsável pela investigação, diz que todos integram o mesmo grupo ligado a uma facção criminosa que tem base no Vale do Sinos. Enquanto alguns dos ladrões atacavam motoristas em busca dos veículos ou de cargas, o casal seria o responsável por guardar materiais e os automóveis roubados ou usados pelos comparsas nos assaltos.

Zucco destaca que os veículos eram retirados do local para serem revendidos ou usados em crimes ou até mesmo para ficar por alguns dias no local logo após os roubos. Os ladrões costumam deixar os carros em alguns locais específicos por alguns dias com o objetivo de evitar abordagem policial logo após o registro de ocorrência realizado pela vítima. Depois disso, iniciam processos de clonagem, desmanche ou revenda. 

— Eles usavam as vagas que tinham disponíveis e alugavam outras, sempre com o dinheiro do crime. Se alguém perguntasse de quem era o carro, porteiros, síndico e demais moradores informavam que era do casal suspeito. Além disso, estamos atacando direto essa facção que tem base aqui na região (Vale do Sinos), com várias prisões nos últimos anos — explica.

No apartamento do casal também foram localizados rádios comunicadores, toucas ninja, fardas do Exército e giroflex. Os nomes dos presos não foram divulgados, e a investigação continua.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros