Justiça decreta prisão preventiva de homem que atirou contra ex-companheira dentro de loja - Polícia

Vers?o mobile

 
 

São Leopoldo07/08/2019 | 21h39Atualizada em 07/08/2019 | 21h39

Justiça decreta prisão preventiva de homem que atirou contra ex-companheira dentro de loja

Cristiano Bessa Arisi, 40 anos, é apontado como autor de tentativa de feminicídio no centro do município do Vale do Sinos

O Tribunal de Justiça do Estado decretou a prisão preventiva do homem suspeito de atirar contra a ex-companheira dentro do estabelecimento onde ela trabalha no início da tarde desta quarta-feira (7), no centro de São Leopoldo, no Vale do Sinos. Cristiano Bessa Arisi, 40 anos, segue sendo procurado pela polícia nesta quarta-feira (7).

O pedido foi feito pelo Ministério Público. Além da tentativa de feminicídio, nesta quarta, o homem também responde por violência doméstica contra a ex-companheira.

Leia mais
Mulher é baleada pelo ex-companheiro dentro de loja de São Leopoldo
Transformação no visual e apoio para conseguir emprego: projeto empodera vítimas de violência doméstica
Caso Bárbara Penna: acusado de atear fogo à companheira e matar filhos vai a júri em agosto

"O acusado vem, de forma reiterada, cometendo violência doméstica contra a ofendida, sua ex-companheira, até que, no dia de hoje, descumpriu medidas protetivas de urgência, foi até o local de trabalho da vítima e lhe desferiu um tiro no rosto", diz o despacho.

Nesta quarta, o suspeito foi até a loja de utensílios, onde a jovem de 20 anos trabalha, na Rua Osvaldo Aranha. De acordo com a Brigada Militar (BM), o ex-companheiro teria saído de um carro de aplicativo e invadido a loja armado. Ele teria disparado uma vez contra a mulher.

Após o disparo, ele teria roubado um Logan que passava pela rua e feito o motorista refém. Eles seguiram por cerca de dois quilômetros até que o motorista e o carro foram abandonados na Vila dos Tocos.

A vítima tem 20 anos e já foi identificada, mas não teve o nome divulgado. Ela foi baleada no rosto e encaminhada ao Hospital Centenário em estado grave. De acordo com a assessoria da instituição de saúde, a jovem passou por cirurgia nesta tarde e o projétil foi removido. O procedimento durou cerca de três horas. A vítima permanece em estado grave e segue sendo observada.

Conforme o delegado Rodrigo Zucco, o suspeito está sendo procurado pela polícia. Até as 19h20min, ele ainda não havia sido localizado.

Histórico de registros contra o ex-companheiro

O casal estaria junto há cerca de dois anos, mas teria rompido a relação há três semanas. Somente neste ano, a vítima registrou cinco ocorrências contra o homem. A primeira foi em abril, por ameaça. Depois, procurou a polícia nos dias 2, 3 e 5 de agosto, alegando que foi ameaçada e sofreu lesão corporal.

Na última em vez que esteve na delegacia, na segunda-feira (5) ela relatou que o homem teria comprado um revólver calibre 38. Desde a data, a mulher foi dormir na casa do pai, em uma cidade do Vale do Sinos. Mesmo assim, o homem teria invadido armado a moradia do ex-sogro para tentar matar a jovem. 

A mulher solicitou medida protetiva no dia 3, o que foi atendido no mesmo dia pela juíza Andrea Hoch Cenne. Pelo documento, o ex-companheiro não poderia se aproximar ou entrar em contato com ela.

"Foram expedidos mandado e precatória de intimação para ambos quanto ao teor da medida, bem como designada audiência de acolhimento para o o dia 19 de agosto", disse a juíza por nota.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros