Mulher é baleada pelo ex-companheiro dentro de loja de São Leopoldo - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Vale do Sinos07/08/2019 | 21h38Atualizada em 07/08/2019 | 21h41

Mulher é baleada pelo ex-companheiro dentro de loja de São Leopoldo

Vítima, de 20 anos, trabalhava no caixa de estabelecimento no momento do ataque

Uma mulher foi atingida por um tiro dentro do estabelecimento onde ela trabalha no início da tarde desta quarta-feira (7), no centro de São Leopoldo, no Vale do Sinos. O crime aconteceu em uma loja de utensílios na Rua Osvaldo Aranha e, segundo a Brigada Militar, o autor do disparo é ex-companheiro da vítima.

Leia mais
Transformação no visual e apoio para conseguir emprego: projeto empodera vítimas de violência doméstica
Caso Bárbara Penna: acusado de atear fogo à companheira e matar filhos vai a júri em agosto
Polícia apreende 23 armas com suspeitos de agressões contra mulheres em Canoas

A vítima trabalha no caixa da loja. De acordo com a Brigada Militar (BM), o ex-companheiro teria saído de um carro de aplicativo e invadido a loja armado. Ele teria disparado uma vez contra a mulher.

Após o disparo, o homem teria roubado um Logan que passava pela rua e feito o motorista refém. Eles seguiram por cerca de dois quilômetros até que o motorista e o carro foram abandonados na Vila dos Tocos.

A vítima tem 20 anos e já foi identificada, mas não teve o nome divulgado. Ela foi baleada no rosto e encaminhada ao Hospital Centenário em estado grave. De acordo com a assessoria da instituição de saúde, a jovem passou por cirurgia nesta tarde e o projétil foi removido. O procedimento durou cerca de três horas. A vítima permanece em estado grave e segue sendo observada.

Conforme o delegado Rodrigo Zucco, o suspeito está sendo procurado pela polícia. Até as 19h20min, ele ainda não havia sido localizado.

— Estamos ouvindo o motorista de aplicativo que conduziu o suspeito sem ter conhecimento de que ele cometeria o crime. O objetivo é que ele nos informe em que direção o homem teria fugido. A suspeita é de que o ex-companheiro da vítima, um homem de 40 anos, seja o autor do crime — afirma o delegado.

O casal estaria junto há cerca de dois anos, mas teria rompido a relação há três semanas. Somente neste ano, a vítima registrou cinco ocorrências contra o homem. A primeira foi em abril, por ameaça. Depois, procurou a polícia nos dias 2, 3 e 5 de agosto, alegando que foi ameaçada e sofreu lesão corporal. 

Na última em vez que esteve na delegacia, na segunda-feira (5) ela relatou que o homem teria comprado um revólver calibre 38. Desde a data, a mulher foi dormir na casa do pai, em uma cidade do Vale do Sinos. Mesmo assim, o homem teria invadido armado a moradia do ex-sogro para tentar matar a jovem. 

A mulher solicitou medida protetiva no dia 3, o que foi atendido pela juíza Andrea Hoch Cenne. Pelo documento, o ex-companheiro não poderia se aproximar ou entrar em contato com ela.

"Foram expedidos mandado e precatória de intimação para ambos quanto ao teor da medida, bem como designada audiência de acolhimento para o o dia 19 de agosto", disse a juíza por nota.

A Brigada Militar faz buscas ao autor dos disparos na região da Vila dos Tocos, mas até as 13h50min ele não havia sido detido. O refém levado na ação não ficou ferido.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros