Homem preso por assassinar adolescente participou do velório da vítima em SC - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Feminicídio19/09/2019 | 18h48

Homem preso por assassinar adolescente participou do velório da vítima em SC

Autor confesso do crime também ajudou nas buscas iniciais à vítima e, depois, em despesas do funeral

Homem preso por assassinar adolescente participou do velório da vítima em SC Polícia Civil/Divulgação
Brenda Rocha Carvalho, 14 anos, foi encontrada morta no sábado passado em Passo de Torres, Santa Catarina Foto: Polícia Civil / Divulgação

A Polícia Civil de Santa Catarina considera ter esclarecido o feminicídio de uma adolescente em Passo de Torres após prender no litoral norte do Rio Grande do Sul o autor confesso do crime. O gaúcho Jeferson de Quadros Peres, 30 anos, foi localizado no final da tarde de terça-feira (17) em um posto de saúde de Torres e afirmou que a ação da semana passada foi motivada por vingança contra a mãe da vítima. Testemunhas relataram à polícia que Peres ajudou nas buscas iniciais, quando Brenda Rocha Carvalho, 14 anos, ainda era tida como desaparecida, e depois nas despesas do funeral, além de ter participado do velório e do sepultamento.

Leia mais
Suspeito de matar adolescente de 14 anos em Santa Catarina é preso em Torres
Casos de feminicídio no RS cresceram mais de 40% em 2018
Nos 13 anos da Lei Maria da Penha, Senado aprova projetos para coibir violência contra a mulher

Segundo o delegado André Coltro, da Polícia Civil de Passo de Torres (SC) e responsável pela prisão de Peres, o autor do crime foi identificado por meio de força-tarefa criada após a confirmação da morte da jovem. Na última sexta-feira, conforme imagens obtidas por câmeras de segurança, o gaúcho dirigia um carro escuro pelas ruas de Maracajá (SC) — distante 70 quilômetros da divisa entre os dois Estados — e se aproximou de Brenda. Ela e a mãe moram neste município. A adolescente entrou no veículo a pedido do condutor, já que os dois se conheciam pelo fato de ele ter namorado a mãe dela, e desde então a garota não foi mais localizada por familiares. Um registro de desaparecimento foi feito na delegacia local. Neste mesmo dia, segundo depoimento de Peres, ele voltou para casa, em Três Cachoeiras, no litoral norte gaúcho, para ir praticar esportes. À noite, conforme relato do delegado Coltro, ele confraternizou em um bar local com amigos.

No dia seguinte, no sábado, o corpo de uma mulher foi localizado em uma área de plantação de eucaliptos em Passo de Torres, cidade catarinense vizinha de Torres. Enquanto isso, em Maracajá, familiares e amigos de Brenda realizavam buscas, para apoiar a polícia, e faziam campanha nas redes sociais para tentar localizar a adolescente. Coltro diz que Peres ainda recebeu uma ligação da ex-companheira — a mãe de Brenda — para saber se ele tinha alguma informação da desaparecida. Como consta no depoimento dado à polícia, ele disse não saber sobre o paradeiro dela e ainda consolou a mulher. A pedido dela, ainda foi na casa de pessoas conhecidas para auxiliar nas buscas.

— Ele contou que foi na casa de uns amigos para perguntar sobre a vítima, mas tudo na tentativa de mostrar que estava auxiliando e, principalmente, com o intuito de tirar qualquer dúvida sobre ele — destaca Coltro.

Ainda no sábado, a polícia conseguiu confirmar que era de Brenda o corpo encontrado em uma área de plantação em Passo de Torres. A vítima havia levado uma pancada no rosto, provavelmente com um pedaço de madeira, e mais 40 facadas. O delegado ainda conta que Peres prestou auxílio à família ao participar de uma arrecadação de produtos para financiar o funeral.

Além disso, no mesmo dia, participou do velório em Torres — conforme relato de testemunhas e familiares da adolescente — e no domingo foi ao sepultamento. Neste mesmo dia, já em Torres, a polícia acabou descobrindo posteriormente que ele deu entrada em um posto de saúde da cidade após ter ingerido álcool e vários tipos de medicamentos na tentativa de suicídio.

A Polícia Civil gaúcha prendeu na terça-feira (17) um homem suspeito de matar a adolescente Brenda Rocha Carvalho, 14 anos, em Santa Catarina.
Jeferson de Quadros Peres, 30 anos, foi preso terça-feira em posto de saúde de Torres Foto: Polícia Civil / Divulgação

Prisão

Com o apoio das polícias de Araranguá — de Santa Catarina — e de Torres, além da Polícia Rodoviária Federal, Coltro, que já havia obtido as imagens de câmeras de segurança de Maracajá, voltou a atenção para Peres. E a suspeita aumentou depois de descobrir que ele não foi trabalhar em uma fábrica de esquadrias em Três Cachoeiras e que não havia sido mais localizado após o sepultamento da adolescente.

Depois disso, a polícia confirmou que o carro flagrado nas imagens era do ex-namorado da mãe de Brenda, obteve da Justiça mandado de prisão temporária. Nesta terça-feira (17), os agentes tentaram efetuar a prisão dele na casa de familiares na localidade de Santo Anjo da Guarda, em Três Cachoeiras. No local, foi informado que ele teria retornado ao posto de saúde de Torres por ter ingerido novamente álcool e remédios. Peres foi preso no Pronto-Atendimento de Torres.

Após ser levado para prestar depoimento em Araranguá, ele confessou o crime e disse que o objetivo era se vingar da ex-companheira, a mãe de Brenda, por não aceitar o fim de um relacionamento e por estar com ciúmes pelo fato de que ela estaria mantendo contatos com outro homem.

A Polícia Civil gaúcha prendeu na terça-feira (17) um homem suspeito de matar a facadas a adolescente Brenda Rocha Carvalho, 14 anos, em Santa Catarina
Faca usada no crime e apreendida com gaúcho presoFoto: Polícia Civil / Divulgação

— A vingança da ex-namorada tinha como objetivo, conforme depoimento dele, só dar um susto na filha dela e deixar a jovem sozinha na área com eucaliptos, mas por alguma razão momentânea ele mudou de ideia e matou Brenda — explica o delegado André Coltro.

A polícia diz que Peres mostrou, logo após a prisão, onde estava a faca e as roupas usadas por ele durante o crime. Os agentes ainda tentam descobrir se havia mais algum motivo por trás do crime e para isso aguardam laudos do Departamento Médico Legal, mas o caso está praticamente solucionado.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros