Homem é preso por usar nomes de autoridades como Eduardo Leite e Dias Toffoli para aplicar golpes - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Em Guaíba24/10/2019 | 18h53

 Homem é preso por usar nomes de autoridades como Eduardo Leite e Dias Toffoli para aplicar golpes

Conforme a investigação, suspeito teve acesso a documentos de mais de 30 pessoas para fazer cartões de crédito, realizar compras e assinar contratos de TV por assinatura

 Homem é preso por usar nomes de autoridades como Eduardo Leite e Dias Toffoli para aplicar golpes Polícia Civil/Polícia civil
Boletos foram gerados em nome do governador Eduardo Leite Foto: Polícia Civil / Polícia civil

A Polícia Civil prendeu em flagrante na manhã desta quarta-feira (24), em Guaíba, um homem de 53 anos investigado por aplicar golpes no Rio Grande do Sul. De acordo com a investigação, ele teve acesso a documentos de mais de 30 autoridades e obteve cartões de crédito, fez compras e adquiriu planos de TVs por assinatura e odontológicos.

O homem conseguiu, por exemplo, um contrato de TV paga em nome do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli — com endereço no bairro Florida, em Guaíba —, e comprou suplementos alimentares, em várias parcelas, gerando boletos em nome do governador Eduardo Leite.

Leia mais
Entenda o golpe do empréstimo, que teria lesado servidores federais no Estado
Homem é preso no norte do RS suspeito de aplicar golpes e embolsar R$ 1 milhão

O delegado Luciano Peringer, responsável pelo caso, diz que não está divulgando o nome do estelionatário porque a investigação continua. Outros suspeitos de participar dos golpes estão sendo procurados.

Segundo o delegado, uma das fraudes era solicitar TVs por assinatura em nome de terceiros, inclusive com RG e CPF dessas pessoas. Depois disso, o preso repassava o serviço e cobrava taxas mensais. Alguns planos eram de valores acima de R$ 300.

— Estamos com os nomes dessas pessoas e são pelo menos 10 contratos de TVs pagas, de pelo menos duas operadoras. Mas ainda estamos analisando vários documentos apreendidos e se houve alguma falha no controle das empresas — afirma Peringer.

Também havia contratos de TV por assinatura em nome do deputado federal Alceu Moreira (MDB) e do deputado estadual Edson Brum (MDB), ambos do Rio Grande do Sul, do deputado federal Valdemar Costa Neto (PL), de São Paulo, e de uma delegada da Polícia Federal. 

O deputado federal Alceu Moreira (MDB) disse que não notou nenhuma movimentação atípica nas suas contas. No entanto, o parlamentar afirmou que quando voltar para o Brasil, no próximo final de semana, vai se inteirar melhor sobre o assunto. Alceu Moreira está na Inglaterra junto com uma comitiva liderada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) para promover o agronegócio brasileiro.

O deputado estadual Edson Brum (MDB) afirmou que ficou sabendo da fraude através de GaúchaZH. Segundo ele, nesta quarta-feira uma empresa entrou em contato cobrando o pagamento pela compra de cápsulas de Ômega 3. No entanto, essa compra nunca foi feita, de acordo com o parlamentar. O deputado informou que irá procurar a polícia para o registro de ocorrência.

Por meio da assessoria de imprensa, o governador Eduardo Leite informou que não irá se manifestar.

GUAÍBA, 23/10/2019, Homem é preso por aplicar golpes em nome de autoridades, como Dias Toffoli
Fatura em nome do presidente do STF, Dias ToffoliFoto: Polícia Civil / Divulgação

Cartões de crédito

O delegado Luciano Peringer ressalta que está apurando como o estelionatário conseguia documentos das vítimas, mas afirma que ele também usava, em alguns casos, documentação falsa. Em relação aos cartões de crédito, o delegado acredita que o preso os usava para fazer compras e não pagar pelos serviços ou produtos adquiridos.

Foram encontradas faturas em nome do presidente do STF e do ex-deputado Eduardo Cunha — preso durante investigação da Operação Lava-Jato. Também foi apreendido um cartão em nome do prefeito de Canoas, Luiz Carlos Busato.

A GaúchaZH, o prefeito informou que vai procurar a polícia e confirma que teve de cancelar um cartão que estava sendo usado indevidamente por terceiros.

Conforme a apuração, o investigado usava vários endereços nos golpes. Ele ainda obteve um plano odontológico em nome de um empresário de Canoas e constava como beneficiário.

O investigado tem antecedentes criminais e vai responder por estelionato, falsidade ideológica e uso de documentos falsos. A investigação de três meses é da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio das Concessionárias e os Serviços Delegados do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

GUAÍBA, 23/10/2019, Homem é preso por usar nomes de autoridades como Eduardo Leite e Dias Toffoli para aplicar golpes
Homem foi preso em flagrante nesta quarta-feiraFoto: Polícia Civil / Divulgação


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros