Polícia investiga assassinato de mulher com pelo menos sete tiros em Porto Alegre - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Zona Norte13/11/2019 | 21h19Atualizada em 13/11/2019 | 21h19

Polícia investiga assassinato de mulher com pelo menos sete tiros em Porto Alegre

Filho de 11 anos também foi atingido pelos disparos e está internado em hospital da Capital

GaúchaZH
GaúchaZH


Crime aconteceu na casa da vítima, no bairro Rubem Berta, zona norte da CapitalFoto: Samuel Vettori / RBS TV

A Polícia Civil investiga a morte de uma mulher na noite de terça-feira (12) em Porto Alegre. O crime aconteceu por volta das 23h40min no bairro Rubem Berta, zona norte da capital. A vítima, de 44 anos, foi identificada como Lisiane Gomes Gonçalves. O filho, de 11 anos, também foi atingido pelos tiros e foi encaminhado ao hospital.  

Leia mais
Mulher é morta a tiros e criança é baleada na zona norte de Porto Alegre
Homem que estava desaparecido é encontrado morto na Fronteira Oeste
Homem de 37 anos é executado a tiros no bairro São Lucas, em Canela

Segundo o boletim de ocorrência, a porta da casa foi arrombada e o suspeito teria se dirigido ao quarto da vítima. A mulher, conforme a polícia, foi atingida por pelo menos sete disparos no tórax e braços. O filho, que estava na cama com ela, foi atingido quatro vezes nas coxas, pé e panturrilha.

Outro filho de Lisiane, de 19 anos, também estava na casa. O jovem dormia em outro quarto no momento do crime. Em depoimento, disse ter ouvido gritos da mãe, seguido por disparos. O rapaz não soube apontar alguma motivação para a morte da mãe.

Antes de sair, o suspeito ainda levou o celular da vítima. Segundo testemunhas, o agressor teria fugido a pé do local.

O delegado plantonista Amilcar de Souza Neto afirma que é pouco provável que o crime tenha sido latrocínio, mas que nenhuma hipótese é descartada.

- Apuramos que pelo número de disparos, circunstâncias e dinâmica do fato, nos leva a crer que houve, a princípio, um homicídio, seguido da subtração desse telefone celular, possivelmente, na tentativa de anular provas - disse o delegado em entrevista à RBS TV.

Doação

O Grupo Hospitalar Conceição comunicou que está fazendo campanha de doação de sangue para a criança baleada. São pedidos O negativo e A negativo. As doações podem ser realizadas no Hospital Conceição, em Porto Alegre.

A motivação do crime está sendo investigada. O caso ficará a cargo da 3ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa(DHPP).

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros