Polícia recupera cadela de dois meses furtada de clínica veterinária em Pelotas - Polícia

Vers?o mobile

 
 

De volta para casa05/12/2019 | 08h52

Polícia recupera cadela de dois meses furtada de clínica veterinária em Pelotas

Sônia, da raça buldogue campeiro, havia sido levada no último domingo. Um homem chegou a pedir R$ 200 ao dono do animal para devolvê-lo

Polícia recupera cadela de dois meses furtada de clínica veterinária em Pelotas Divulgação/
Sônia é da raça buldogue campeiro e tem dois meses de idade Foto: Divulgação

Após dois dias de tensão, ansiedade e expectativa, finalmente um final feliz. A Polícia Civil recuperou na terça-feira (3) a cachorrinha Sônia, de apenas dois meses e meio, que tinha sido furtada do pátio de uma clínica veterinária em Pelotas, no sul do Estado. O cão da raça buldogue campeiro foi localizado no pátio de uma residência na Vila Castilho.

Sônia pertence ao veterinário Aroldo Garcia, que é proprietário de uma pet shop no centro do município. No domingo (1°), após ter o animal de estimação furtado, ele conta que recebeu o contato de um homem afirmando que sabia o paradeiro da cadelinha. No entanto, ele exigia o pagamento de R$ 200 para devolvê-la.

—Foi uma tensão muito grande, é como se tivéssemos tendo um filho sequestrado. Não consegui dormir direito nesses dois dias e fiz o de tudo para encontrar a Sônia.

O setor de investigação da 1ª Delegacia de Polícia de Pelotas, com a ajuda de algumas informações obtidas pelo veterinário, encontrou o homem que tentou pedir o resgate. Ao ser abordado, ele indicou onde estava o animal.

Segundo a Polícia Civil, a cadelinha estava sendo mantida em condições insalubres. O homem e uma mulher que estava na residência foram presos em flagrante.

Os dois não tiveram os nomes divulgados. O detido foi levado ao Presídio Regional de Pelotas (PRP), e a mulher pagou fiança e responderá ao processo em liberdade.

Após ser encontrada, a cadelinha fez sucesso nas redes sociais e teve suas fotos compartilhadas por muitos usuários. Aroldo conta a felicidade de reencontrar a mascote e diz que, além da "família humana", tinha outra família ansiosa pela volta de Sônia.

—Temos em casa praticamente toda a família da Sônia: o avô, a avó e também a mãe. Muito triste seria ficar a família incompleta. Felizmente terminou tudo bem, e agora a Sônia voltou para casa.

Ainda não é assinante? Assine GaúchaZH e tenha acesso ilimitado ao site, aplicativos e jornal digital. Conteúdo de qualidade na palma da sua mão.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros