Policiais civis aderem a greve e delegacias passam a registrar apenas ocorrências graves - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Contra o pacote do governo do Estado17/12/2019 | 10h56

Policiais civis aderem a greve e delegacias passam a registrar apenas ocorrências graves

Em DPPAs de Porto Alegre, Canoas e São Leopoldo, servidores acataram orientação do sindicato e atendimento está alterado

Policiais civis aderem a greve e delegacias passam a registrar apenas ocorrências graves Fernando Gomes/Agencia RBS
Central de Polícia de Canoas vazia na manhã desta segunda-feira (16) Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

A semana começou com atendimento alterado nas delegacias de Porto Alegre e da Região Metropolitana devido à paralisação da Polícia Civil em protesto ao pacote do governador Eduardo Leite que altera as carreiras dos servidores. Na manhã desta segunda-feira (16), a reportagem visitou quatro DPs que abrem 24 horas em Porto Alegre, Canoas e São Leopoldo. Todas estavam aderindo à orientação do Sindicato dos escrivães, inspetores e investigadores (Ugeirm) de registrarem apenas ocorrências graves.

Na Capital, a 2ª Delegacia de Polícia de Pronto-Atendimento (DPPA), no Palácio da Polícia, e a 3ª DPPA, no bairro Navegantes, estavam completamente vazias no começo da manhã. Os servidores que conversaram com GaúchaZH disseram que apenas flagrantes e casos graves como homicídios, latrocínios, estupros, ocorrências envolvendo crianças e adolescentes e Lei Maria da Penha estavam sendo atendidos.

O mesmo cenário foi encontrado na Central de Polícia de Canoas, no bairro Moinhos de Vento. Quem procurou a DPPA de São Leopoldo, no bairro Vicentina, também foi orientado a fazer registro pela delegacia online. O aposentado Ronaldo Schumann, 52 anos, que foi à DP para registrar a perda do Documento Único de Transferência (DUT) ouviu que deveria fazer o registro em um totem da delegacia online localizado na recepção da DPPA.

 PORTO ALEGRE- RS- BRASIL- 16/12/2019- Greve da Polícia Civil. Policiais fazem piquete em frente ao Palácio da Polícia em Porto Alegre. 2ª DPPA em Porto Alegre  junto ao Palácio da Polícia, só faz registros de crimes graves.   FOTO FERNANDO GOMES/ ZERO HORA.
2ª DPPA de Porto Alegre sem movimento algumFoto: Fernando Gomes / Agencia RBS

— Não sabia da greve, por isso procurei a delegacia. Mas registrar na delegacia online e foi bem simples — afirma.

O presidente do Ugeirm, Isaac Ortiz, afirma que a segunda-feira marcou o início da mobilização. Ortiz conta que a paralisação está afetando, principalmente, os serviços de cartório, cumprimento de mandados, operações policiais e investigações de crimes. Segundo ele, o movimento vai se intensificar nesta terça-feira (17) na Praça da Matriz, em frente à Assembleia, quando o pacote deve começar a ser votado pelos deputados.

 SÃO LEOPOLDO- RS- BRASIL- 16/12/2019- Greve da Polícia Civil. DPPA de São Leopoldo, Ronaldo Schumann faz o registro de ocorrência em um totem na DPPA de São Leopoldo.  FOTO FERNANDO GOMES/ ZERO HORA.
Em São Leopoldo, Ronaldo Schumann registrou ocorrência no totem da delegacia onlineFoto: Fernando Gomes / Agencia RBS

— Vamos receber muitos policiais do Interior, e amanhã (terça-feira) o foco é a Praça da Matriz. O pessoal está muito indignado. A revolta está muito grande. Muitos pontos do pacote trarão diminuição real do nosso salário — afirma.

Segundo ele, a categoria está mobilizada a fim de conseguir mais tempo para avaliar ponto a ponto do pacote proposto pelo governador Eduardo Leite.

— Queremos entender e opinar sobre o pacote. Se for votado esta semana, muitos deputados vão avaliar às cegas, sem saber o que estão votando.

 PORTO ALEGRE- RS- BRASIL- 16/12/2019- Greve da Polícia Civil. Policiais fazem piquete em frente ao Palácio da Polícia em Porto Alegre. Isaac Ortiz, presidente do sindicato dos escrivães.  FOTO FERNANDO GOMES/ ZERO HORA.
Presidente do Ugeirm, Isaac Ortiz: mobilização apenas começandoFoto: Fernando Gomes / Agencia RBS

A chefe da Polícia Civil, delegada Nadine Anflor, afirma que não há orientação de restrição de atendimento à população:

— A chefia está aberta a dialogar. Sabemos que essa será uma semana difícil, de votação dos projetos, mas todos os serviços seguem normais. Vamos conversar o quanto for necessário para garantir a tranquilidade.

Como registrar ocorrência na delegacia online

Por meio do site www.delegaciaonline.rs.gov.br é possível registrar fatos sem a necessidade de deslocar-se até uma Delegacia de Polícia. Ao fazer o registro, o usuário recebe, em até duas horas, acesso ao boletim de ocorrência, com a mesma validade do documento que seria entregue presencialmente em uma DP. A ferramenta está disponível 24 horas por dia e de qualquer lugar, basta ter acesso à internet.

O que pode ser registrado?
Perda de objetos e documentos, acidente de trânsito sem feridos, furto, ofensas, maus-tratos contra animais, perturbação, localização de objetos ou documentos, danos, abigeato, ameaça, desaparecimento de pessoas, violação de domicílio, danos causados por fenômenos da natureza.

O que ocorre após o registro?
O cidadão receberá um e-mail, no endereço eletrônico informado à polícia, no qual será confirmado se a ocorrência foi deferida ou indeferida. O indeferimento poderá ocorrer por falhas no preenchimento ou por relatos, no histórico da ocorrência, de fatos que não estão disponíveis para registro no site. Sendo deferida, a pessoa poderá acessar o site da Delegacia Online, informar o seu número de protocolo e imprimir o boletim de ocorrência oficial com autenticação digital.

Ocorrências graves podem ser registradas pela delegacia online?
Não. Crimes graves como homicídios, latrocínio, estupros, crimes contra mulher, idoso, crianças e adolescentes só podem ser registrados nas delegacias físicas.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros