Cadela volta para o antigo tutor após ser resgatada de local onde cães foram congelados - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Imbé05/03/2020 | 08h17

Cadela volta para o antigo tutor após ser resgatada de local onde cães foram congelados

"Agora ela tem tudo o que tem direito", diz Rubens Sebages Soares

Cadela volta para o antigo tutor após ser resgatada de local onde cães foram congelados Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Cachorrinha Princesa e o tutor Rubens Sebages Soares Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Depois de ser resgatada de uma casa em Imbé durante uma operação da Polícia Civil, a história da cachorrinha Princesa ainda teria mais uma reviravolta. Com a repercussão da ação policial, a vira-lata que lembra um pastor alemão foi reconhecida pelo antigos tutores e levada de volta para casa, em Tramandaí.

O resgate da cadela ocorreu quando a Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão em uma residência no bairro Presidente, em Imbé, no dia 21 de fevereiro. No local, os agentes descobriram que cinco cães e um passarinho mortos eram mantidos congelados em um freezer. Outros 12 cães foram encontrados na casa e viviam sob maus-tratos, sem água e sem comida, de acordo com o delegado a frente da ação, Antônio Carlos Ractz Junior. O responsável pelo local foi indiciado pela polícia.

 Tutor reconhece cadela que foi resgatada de casa onde cães mortos eram mantidos em freezer em ImbéDepois de ser resgatada de uma casa em Imbé, durante uma operação da Polícia Civil, a história da cachorrinha Princesa ainda teria mais uma reviravolta. Com a repercussão da história, a vira-lata que lembra um Pastor Alemão foi reconhecida pelo antigos tutores e agora está de volta a casa onde vivia, em Tramandaí.<!-- NICAID(14439175) -->
Princesa ainda filhoteFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Após a ação, os animais foram encaminhados a lares temporários enquanto aguardam serem adotados. Para divulgá-los, fotos deles foram postadas em redes sociais. Foi quando uma das voluntárias responsáveis por Princesa encontrou outra postagem, feita pela antiga família da cachorrinha, que buscava por ela.

— Essa senhora que estava cuidando da Princesa nos contatou, suspeitando que ela estava com nossa cachorrinha. Quando vimos as fotos, confirmamos que era ela. A gente continuava procurando, divulgando nas redes a foto dela. Quando ela sumiu, em janeiro, nós a procuramos por todo lugar. A gente se preocupa — conta o tutor da cadela, Rubens Sebages Soares, 59 anos.

No dia seguinte ao contato, a família buscou Princesa:

— Queria ir no dia mesmo, mas era quase meia-noite. No outro dia, cedinho, a gente estava lá. Quando ela nos viu, ficou tão faceira, e a gente também, estávamos aflitos, com saudade. Agora, ela tem tudo o que tem direito — comemora Soares.

Em fase de readaptação, Princesa voltou a morar com os outros três cachorrinhos da família. Soares, que mora em Tramandaí, não sabe explicar como ela se deslocou até Imbé.

A cadelinha, que tem pouco mais de um ano, foi resgatada pelo tutor quando era filhote. A ideia era cuidar do animal e colocá-lo para adoção:

— Eu estava indo para o trabalho e vi ela. Aí peguei, para ajudar, mas a gente acabou se apegando. Ela sempre foi dócil e muito ativa. Nas imagens do resgate da polícia você vê isso, que ela pula neles. Estamos felizes, ela é o nosso xodozinho.


Sete cachorros resgatados ainda aguardam adoção

Dos 12 cachorros resgatados pela polícia, sete ainda aguardam por um novo lar.

O cão mais machucado do local foi adotado como mascote pela delegacia que realizou a ação. Outro cachorro e dois filhotes também já conseguiram lar, além de Princesa.

Para ajudar os animais ou adotar, é possível entrar em contato com a Associação Imbeense de Proteção aos Animais (AIMPA).

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros