Caso envolvendo homem nu que atacou carros e prédios em Porto Alegre será apurado pela Polícia Civil - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Dano08/06/2020 | 10h21Atualizada em 08/06/2020 | 10h21

Caso envolvendo homem nu que atacou carros e prédios em Porto Alegre será apurado pela Polícia Civil

Incidente aconteceu na madrugada de sexta-feira nos bairros Centro Histórico e Cidade Baixa

Caso envolvendo homem nu que atacou carros e prédios em Porto Alegre será apurado pela Polícia Civil Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Veículo que estava estacionado na rua teve a lataria amassada e o vidro quebrado Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal
Leticia Mendes

A Polícia Civil confirmou neste sábado (6) que vai investigar o caso no qual um homem de 33 anos danificou veículos e prédios em Porto Alegre. O episódio aconteceu na madrugada desta sexta-feira (5) em ruas dos bairros Centro Histórico e na Cidade Baixa. Transtornado, usando somente meias e tênis, o autor dos danos foi localizado pela Brigada Militar e encaminhado para atendimento médico.

O caso foi percebido por moradores, que começaram a ouvir os gritos do homem na rua. Ele subiu nos veículos e passou a destruir partes dos carros. Também chegou a retirar do trilho o portão da sede do Ministério Público e danificou portarias de prédios.  Uma mulher relatou que estava na sacada e viu o homem atacando os carros estacionados. Ela fez uma publicação no Facebook para alertar os outros moradores das proximidades. Outro casal teve o carro danificado, inclusive o vidro traseiro completamente quebrado.

Nesse trajeto, o homem acabou se deparando com uma patrulha da Brigada Militar, que ao perceber que ele estava em surto e tinha um ferimento no braço chamou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ele foi levado para o Hospital de Pronto Socorro da Capital —  não foi informada a identificação e se ele ainda segue hospitalizado. 

Segundo o 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM), não chegou ser feito registro de dano naquele momento, porque ainda não havia notificação das pessoas lesadas. Mas os moradores que tiveram prejuízos podem, se quiserem, procurar a Polícia Civil e registrar o caso.  

Foi o que fez uma das vítimas, que teve o carro atacado e o vidro estilhaçado. A mulher fez o registro por meio da Delegacia Online e o caso será apurado pela 1º Delegacia de Polícia. Segundo o delegado Paulo César Jardim, o caso será investigado assim que o registro chegar à equipe.  

— Não é um caso excepcional. A nossa viatura inclusive, por mais de uma vez, já foi alvo de depredações, por ficar estacionada em frente à delegacia. Em geral, são casos que envolvem pessoas com algum desequilíbrio mental, ou por vezes alcoolizadas, mas vamos apurar a situação específica deste caso — afirmou.

A polícia já possui a identificação do homem — já que ele foi localizado pela Brigada Militar — mas, ainda assim, segundo o delegado, a investigação deve buscar imagens de câmeras de segurança para confirmar a autoria. O caso deverá ser investigado como dano. A responsabilização do autor também dependerá do avanço do caso.

— Se for uma pessoa com um distúrbio mental, pode ser considerada inimputável. Normalmente são pessoas com algum transtorno, mas é preciso investigar para saber — diz Jardim.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros