Dono de creche é preso por estupro de criança de dois anos em Cachoeirinha - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Região metropolitana15/06/2020 | 09h00Atualizada em 15/06/2020 | 09h00

Dono de creche é preso por estupro de criança de dois anos em Cachoeirinha

Homem já havia sido anteriormente condenado pelo mesmo crime

A Polícia Civil prendeu nesta sexta-feira (12), de forma preventiva, um homem, de 60 anos, indiciado como responsável por estuprar uma menina de dois anos, na creche de sua propriedade em Cachoeirinha, na Região Metropolitana. O suspeito não atuava como educador, mas, por ser o dono, frequentava o local e interagia com as crianças. Ele já havia sido condenado anteriormente por estupro, mas cumpria a pena em liberdade.

A investigação teve início no final do mês de janeiro, após a mãe da menina registrar boletim de ocorrência contra o agressor. Segundo o relato, havia passado uma semana apenas que a menina fora matriculada na creche, quando começou a demonstrar alterações de humor e comportamento.

Em depoimento, a mãe da vítima afirmou que, após poucos dias frequentando a creche, a criança voltou a chupar o dedo, começou a mostrar resistência em ir para a escola e passou a chorar muito, principalmente durante o banho, chegando ao ponto de agredi-la para impedir que a mãe a tocasse. Ao perceber lesões no corpo da menina, a mãe a levou até um posto de saúde e, no local, a criança revelou o que estava acontecendo. A polícia também confirmou com as professoras da creche a mudança de comportamento da vítima.

A investigação ocorreu em sigilo, já que, além do agressor, outros dois homens trabalham na creche e a população, ao ter conhecimento do relatado pela menina, ameaçou agredir os investigados e incendiar o estabelecimento de ensino.

O titular da 2ª Delegacia de Polícia de Cachoeirinha, Maurício Barison, afirma que prisão preventiva foi necessária justamente pelo risco que outras crianças estavam correndo no local.

— Decidimos pelo pedido da preventiva por conta do acesso deste homem a potenciais novas vítimas — explicou o delegado.

O inquérito policial foi concluído nesta sexta-feira. O investigado foi preso em casa e encaminhado ao sistema prisional.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros