Operação policial em Canoas e em Triunfo combate violência doméstica - Polícia

Versão mobile

 
 

Polícia Civil13/08/2020 | 09h09Atualizada em 13/08/2020 | 11h07

Operação policial em Canoas e em Triunfo combate violência doméstica

As ações serão contínuas no mês de agosto em alusão aos 14 anos da Lei Maria da Penha

Operação policial em Canoas e em Triunfo combate violência doméstica Polícia Civil/Divulgação
Operação policial, durante a manhã de quarta-feira, prendeu dois suspeitos em Canoas (foto) e em Triunfo Foto: Polícia Civil / Divulgação

 A Polícia Civil, com apoio da Brigada Militar, realiza uma operação nesta quarta-feira (12) contra a violência doméstica na Região Metropolitana. O foco na parte da manhã, que já resultou em duas prisões, foi nas cidades de Canoas e Triunfo. A ação continua durante o dia e se estenderá por todo o mês de agosto em alusão aos 14 anos da Lei Maria da Penha.

A Operação Donna está sendo realizada pela 2ª Delegacia Regional Metropolitana. Em Triunfo, um homem foi preso preventivamente após tentativa de feminicídio da esposa no mês passado e de agressões também contra a cunhada. Outro homem foi preso em flagrante no bairro Niterói, em Canoas, por ameaças que fazia para a esposa e para uma filha de 10 anos. A polícia investiga possíveis agressões e o suspeito teve uma arma apreendida, já que não tem permissão para posse de armamento.

— As ações irão continuar na nossa área porque estamos monitorando vários casos e, mesmo após o fim de agosto, essas ações são prioridades na nossa região — destaca o diretor da 2ª Delegacia Regional Metropolitana, delegado Mario Souza.

Segundo Souza, o homem preso em Canoas fazia ameaças à família ao apontar a arma para esposa e filha, destacando que poderiam se ferir se fizessem algo contra a vontade dele. A polícia segue apurando os motivos da violência doméstica neste caso. Os nomes dos presos não foram divulgados para não expor as vítimas.  

Para denunciar casos de violência contra a mulher contate o Disque-Denúncia pelo telefone 181. Além disso, há os Centros de Referência da Mulher, delegacias especializadas e a Defensoria Pública.



 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros