Corpo de jovem suspeito de matar a namorada é encontrado em rio no norte do RS - Polícia

Versão mobile

 
 

Investigação20/10/2020 | 10h48

Corpo de jovem suspeito de matar a namorada é encontrado em rio no norte do RS

Investigação aponta que Patrick Vanz Zotti se matou após assassinar Liliane Lopes Marques

Corpo de jovem suspeito de matar a namorada é encontrado em rio no norte do RS Polícia Civil/Divulgação
Foto: Polícia Civil / Divulgação
Paloma Fleck
Paloma Fleck

 A Polícia Civil encontrou, na manhã desta segunda-feira (19), o corpo de Patrick Vanz Zotti, 24 anos, suspeito de matar a namorada Liliane Lopes Marques, 29 anos, no começo do mês em Barracão, no norte do Estado. De acordo com o delegado José Falcão, responsável pela investigação, o corpo de Patrick estava às margens do Rio Pelotas, cerca de 400 metros de onde o carro dele havia sido abandonado, no dia 3 de outubro. 

A suspeita da polícia é de que o jovem teria matado Liliane, jogado o corpo dela no rio e, após, se suicidado. Familiares de Patrick foram chamados pela polícia e reconheceram o corpo do jovem pelas roupas e tatuagens. 

Na quarta-feira (14), equipes de bombeiros haviam encerrado as buscas, que duravam 10 dias, pelo corpo de Patrick. A investigação cogitou a hipótese de que ele ainda estivesse vivo e poderia ter fugido após matar a namorada, mas a hipótese de feminicídio seguida de suicídio nunca foi descartada.

O corpo de Patrick foi levado para perícia. A Polícia Civil trabalha agora para elucidar os motivos do crime e finalizar o inquérito. 


Relembre o caso

O carro de Patrick foi encontrado abandonado no dia 3 de outubro sobre a ponte que dá acesso a Barracão com marcas de sangue no porta-malas. Dentro do veículo havia relógio, documentos e dinheiro — o celular dele não foi localizado. No mesmo dia, o casal havia almoçado com os patrões no interior do município. Depois disso, os dois não foram mais vistos por familiares. 

O corpo de Liliane foi encontrado no rio no dia 5 de outubro. Segundo o laudo da necropsia, a causa da morte foi traumatismo craniano. A polícia acredita que ela tenha sido assassinada antes de ser jogada no rio.

Para denunciar casos de violência contra a mulher use o Disque 100 ou contate o Disque-Denúncia pelo telefone 1-8-1. Além disso, há os Centros de Referência da Mulher, delegacias especializadas, Defensoria Pública e Promotoria de Justiça, inclusive online, pelo site do Ministério Público.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros