Operação contra traficantes que expulsavam moradores de condomínio termina com 20 presos - Polícia

Versão mobile

 
 

Viamão26/10/2020 | 09h22Atualizada em 26/10/2020 | 09h22

Operação contra traficantes que expulsavam moradores de condomínio termina com 20 presos

Policiais apreenderam maconha, cocaína e crack fracionados para venda, telefones celulares e animais silvestres em situação de maus-tratos

Operação contra traficantes que expulsavam moradores de condomínio termina com 20 presos Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Traficantes ocuparam cerca de 40 apartamentos no condomínio Viver Augusta Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

A operação liderada pela Polícia Civil contra o tráfico de drogas ocorrida nesta sexta-feira (22), em um condomínio popular de Viamão, terminou com 20 presos, suspeitos de participação em um esquema de venda de drogas e outros crimes. Sete dos alvos não foram encontrados e são considerados foragidos. Conforme o titular da 1ª Delegacia Regional Metropolitana, delegado Juliano Ferreira, maconha, cocaína e crack que estavam fracionados e prontos para a venda foram apreendidos nos imóveis usados como ponto de venda. Também foram apreendidos quatro pés de maconha, celulares e animais silvestres em situação de maus-tratos.

A prática criminosa combatida hoje havia resultado na expulsão de moradores e na ocupação de cerca de 40 apartamentos no condomínio Viver Augusta. O conjunto habitacional foi construído pelo município com recursos federais para moradia de pessoas que viviam à beira do Arroio Feijó, no mesmo bairro. Parte dos imóveis foi usada como pontos de venda de drogas ou para armazenar entorpecentes e armas. Cerca de 180 agentes participaram da operação, entre policiais civis e militares e guardas municipais.

Candidata presa

Entre os presos, está a candidata a vereadora em Viamão Sandra da Silva Nunes (PDT). A base eleitoral dela é a Vila Augusta, onde está situado o condomínio foco da ação policial. Sandra mora a cerca de 300 metros do local e as investigações policiais apontam que ela seria uma das emissárias de uma facção criminosa para intermediar ocupações de imóveis no condomínio. Os indícios estariam em conversas captadas pelos policiais. Sandra é mãe de um conhecido líder dessa facção, preso por homicídio, e que está na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc).

GZH tenta uma posição da defesa de Sandra. A reportagem aguarda manifestação do PDT, já que ela é candidata do partido no pleito municipal. O presidente estadual da legenda, Ciro Simoni, não retornou às ligações e mensagens deixadas a ele. Sandra assessorou na Assembleia Legislativa a deputada Juliana Brizola (PDT), que concorre agora a prefeita de Porto Alegre. Em nota, Juliana afirma:

"A ex-servidora em questão não está vinculada à Assembleia Legislativa há anos. Ficamos surpresos, na manhã de hoje, ao receber a notícia. Desconhecemos os fatos noticiados, bem como a vida pessoal da mesma. Esperamos que a situação seja esclarecida e confiamos no trabalho da polícia".

Conforme o Ministério Público, a promotora eleitoral de Viamão está analisando o caso e deve ter uma posição na próxima semana.

A Prefeitura de Viamão ainda não informou como está a situação dos moradores do condomínio popular que foram retirados de casa pelos traficantes.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros