Justiça decreta prisão preventiva de homem que matou cadela com mais de 15 golpes de facão em Gravataí - Polícia

Versão mobile

 
 

 Maus-tratos11/11/2020 | 09h21Atualizada em 11/11/2020 | 09h21

Justiça decreta prisão preventiva de homem que matou cadela com mais de 15 golpes de facão em Gravataí

Morador do bairro Mato Alto alegou que Alemoa, com seis filhotes e cuidada por outros moradores, havia matado sua galinha

Justiça decreta prisão preventiva de homem que matou cadela com mais de 15 golpes de facão em Gravataí Eduarda Cabral/Arquivo Pessoal
Alemoa, que tinha seis filhotes, havia sido abandonada e passou a ser cuidada por moradores da Rua Florianópolis Foto: Eduarda Cabral / Arquivo Pessoal

Um morador da Rua Florianópolis, bairro Mato Alto, em Gravataí, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça após ser preso em flagrante no último domingo (8), conforme a nova lei dos maus-tratos a animais, sancionada em setembro pelo presidente Jair Bolsonaro. Por achar que uma cadela havia matado uma de suas galinhas, o homem, de 24 anos, desferiu mais de 15 golpes de facão na Alemoa, uma cadela com seis filhotes que foi abandonada na região e passou a ser cuidada por outros moradores.

Alemoa tinha casa, recebia água e comida e ficava em um terreno baldio. Os cuidados que recebia haviam aumentado nos últimos 40 dias, quando teve os filhotes. Mas na noite do sábado (7) testemunhas relataram que ouviram os gritos do vizinho que foi preso: "vou te matar". Logo depois, foram alertados pelos latidos de Alemoa. Algumas pessoas chegaram a olhar, de suas janelas, para o local, mas nada perceberam. 

No dia seguinte, os moradores que cuidavam da cadela viram marcas de sangue e o animal todo machucado, principalmente na região da cabeça. Ela foi socorrida por moradores, que também denunciaram o caso para a polícia. O animal recebeu tratamento de uma proprietária de um sítio que é conhecida por ajudar cães e gatos machucados ou abandonados. Uma veterinária foi acionada também. No mesmo dia, na parte da tarde do último domingo, Alemoa não resistiu aos graves ferimentos — na boca, no crânio, no lombo e patas — e morreu.

A Brigada Militar, que também foi acionada, ouviu diversas pessoas, constatando as suspeitas das testemunhas. O morador foi abordado e recebeu voz de prisão em flagrante, sendo conduzido para a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Gravataí. Ele foi enquadrado na nova lei de maus-tratos a animais, sem fiança e com pena de dois a cinco anos de prisão em casos de agressões ou morte de cães e gatos.

Preso em flagrante por matar cadela em Gravataí  <!-- NICAID(14639110) -->
Moradores da Rua Florianópolis, em Gravataí, encaminharam para adoção os seis filhotes da cadela Alemoa Foto: Eduarda Cabral / Arquivo Pessoal

A prisão preventiva foi decretada no fim da segunda-feira (9), depois de pedidos do delegado Augusto Zenon, da DPPA de Gravataí, e do promotor no município, Fernando Bitencourt. Desde a nova lei, que elevou as penas, este é o segundo caso semelhante no plantão de Gravataí e o primeiro com prisão preventiva decretada, afirmam as autoridades.

Uma ativista da defesa dos animais socorreu a cadela e tentou evitar a morte de Alemoa. Além disso, encaminhou os seis filhotes para adoção. O homem segue preso, o facão ainda não foi localizado e a polícia deve concluir o inquérito nos próximos dias.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros