Polícia identifica mais um suspeito de atirar em idosa que iria para culto em Novo Hamburgo - Polícia

Versão mobile

 
 

 Vale do Sinos03/11/2020 | 09h37

Polícia identifica mais um suspeito de atirar em idosa que iria para culto em Novo Hamburgo

Suspeito de ser o autor do disparo foi preso sábado e agora foi identificado o responsável por emprestar arma ao investigado

Polícia identifica mais um suspeito de atirar em idosa que iria para culto em Novo Hamburgo Polícia Civil/Divulgação
Foto: Polícia Civil / Divulgação

A Polícia Civil já ouviu testemunhas, busca imagens de câmeras de segurança e conseguiu identificar mais um suspeito da morte da idosa Leonor Gonçalves Damasceno, 67 anos, ocorrida no último sábado (31) na Rua Costa Rica, bairro Santo Afonso, em Novo Hamburgo

Ela levou um tiro após um desentendimento que não passou de um mal entendido, quando criminosos pensaram que um adolescente com problemas mentais, que acompanhava a vítima, havia implicado com eles. Ao revidarem, tentaram atropelar os dois e atiraram no jovem, errando o alvo e acertando Leonor. 

Um segundo envolvido no caso, que teria emprestado a arma para um homem preso momentos depois do fato, foi identificado.  

Segundo o tenente-coronel Daniel Coelho, comandante da Brigada Militar no Vale do Sinos, Leonor não tinha antecedentes criminais e caminhava pela Rua Costa Rica por volta de 20h do sábado com outras três pessoas para ir em um culto religioso na região. No entanto, três homens, em um bar, implicaram com o adolescente no momento em que o grupo passou pelo estabelecimento comercial. 

O trio, que havia ingerido bebida alcoólica, entrou em um carro, tentou atropelar as quatro vítimas e um deles atirou no adolescente, mas errou o alvo, atingindo a idosa. A BM foi acionada e chegou rapidamente ao local, prendendo um dos criminosos. O tenente-coronel diz que se trata de um homem de 28 anos que estava com uma pistola, drogas e dinheiro. Ele, que não teve o nome divulgado, tem vários antecedentes criminais.

O delegado Cassiano Cabral, que responde pelas Delegacias de Homicídios na Região Metropolitana e Vale do Sinos, diz que Leonor morreu ao chegar ao hospital municipal de Novo Hamburgo. Segundo ele, a investigação está avançada e houve agora a identificação do segundo suspeito, que seria o responsável por emprestar a arma para o suposto atirador, preso no sábado pela BM. 

Duas mulheres que estavam com a vítima e o adolescente já prestaram depoimento e reconheceram os suspeitos. Cabral diz que a polícia tentou, mas não conseguiu imagens de câmeras de segurança próximas ao local do crime.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros