Aposentada tem celular levado por dupla, e suspeito é detido por populares no Centro Histórico - Polícia

Versão mobile

 
 

Flagrante16/02/2021 | 07h00Atualizada em 16/02/2021 | 07h00

Aposentada tem celular levado por dupla, e suspeito é detido por populares no Centro Histórico

Caso aconteceu na Avenida Alberto Bins, próximo da Praça Otávio Rocha

Aposentada tem celular levado por dupla, e suspeito é detido por populares no Centro Histórico Jefferson Botega / Agencia RBS/Agencia RBS
Homem foi levado por populares até unidade da Brigada Militar, após furto de celular Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS / Agencia RBS
Leticia Mendes

Nos poucos segundos em que retirou o celular de dentro da mochila enquanto caminhava pela Avenida Alberto Bins, em direção ao Mercado Público, no Centro Histórico, uma moradora de Porto Alegre de 60 anos teve o smartphone arrancado das mãos por dois ladrões no fim da manhã desta segunda-feira (15). Os gritos da aposentada despertaram a atenção de pedestres e de funcionários do comércio no entorno. Em minutos, populares se mobilizaram correndo atrás da dupla. Um deles foi imobilizado e celular da vítima foi recuperado.  

— Eles pararam na minha frente. Não disseram nada. Não me mostraram faca. Só arrancaram o celular. E saíram caminhando. Eu vi eles indo com meu celular e lembrei do meu filho que vive me falando para eu não atender telefone na rua. Comecei a gritar: “Socorro! Eles me roubaram, me ajudem”. E comecei a correr atrás deles. Daqui a pouco, tinha várias pessoas correndo também — descreve a aposentada.  

Leia mais
A cada dia, ladrões levam ao menos 17 celulares em Porto Alegre
Celular é o principal item levado em assaltos a pedestres em Porto Alegre
Confira o número de assaltos a pedestres por bairro em Porto Alegre

A cena foi flagrada pelo repórter fotográfico Jefferson Botega, que estava na Praça Otávio Rocha, quando ouviu os gritos da idosa e acabou se tornando testemunha do crime. Ao olhar para a Avenida Alberto Bins viu os dois ladrões furtando o celular. Na sequência, eleS ingressaram na Rua José Montaury, em direção ao Largo Glênio Peres. Quando começaram a ser perseguidos pelos pedestres, os ladrões tentaram escapar e arremessaram o celular fora. O segurança de uma loja próxima ajudou a conter um dos suspeitos. O outro conseguiu fugir.  

— Eles apareceram de repente. Estava extremamente desligada no momento, não vi de onde eles surgiram. Nunca havia passado por nada parecido. Eles atiraram o celular no chão e uma senhora juntou e me entregou — conta a vítima.  

A aposentada diz que os filhos orientam para que ela não vá sozinha ao Centro Histórico e que nunca use o celular na rua. O smartphone foi presente de um deles. A idosa diz que decidiu ir até o Mercado Público nesta segunda-feira justamente pelo movimento estar menos intenso nas ruas, em razão do feriadão de Carnaval. Apesar das dicas dos filhos, ela planeja fazer uma nova visita ao Centro.  

— Quero levar um presente para o segurança que conseguiu segurar um deles — diz.   

Os populares levaram o suspeito até a unidade da Brigada Militar, junto ao Largo Glênio Peres. Depois disso, ele foi encaminhado à 2ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), no Palácio da Polícia, preso em flagrante por furto.   

Como se proteger

  • Ao sair de casa, não leve todos os documentos e cartões. Reúna os que serão necessários. Isso reduz o volume de itens transportados e, em caso de assalto, o transtorno será menor.
  • Esteja atento ao seu redor. Uma pessoa distraída é um alvo mais fácil e pode inclusive fazer algum movimento interpretado como reação, se for abordada por ladrões.
  • Evite andar sozinho, especialmente à noite, em locais pouco movimentados ou que considera arriscados.
  • Se utilizar fones, mantenha o aparelho somente em um ouvido para conseguir perceber os outros sons no seu entorno.
  • Bolsas e mochilas devem ser levadas em frente ao corpo e não nas costas. Isso pode inibir a ação do criminoso. Mantenha celulares e outros objetos de valor guardados.
  • Se estiver na rua, em local que considera de risco, para utilizar o celular entre em algum estabelecimento como uma loja.
  • A saída de agências bancárias pode ser um momento perigoso. Opte, quando possível, por usar terminais dentro de locais fechados: como galerias e shoppings.
  • Se perceber que está sendo seguido, altere o caminho. Tente pedir ajuda e se abrigar em algum local que esteja aberto, como estabelecimento comercial.
  • Se for vítima de assalto, não reaja. Além do criminoso poder estar armado, em geral assaltantes agem acompanhados.
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros