Delegacias da Região Metropolitana e do Vale do Sinos voltam a ter celas lotadas e presos em viaturas - Polícia

Versão mobile

 
 

Sistema prisional27/03/2021 | 07h00Atualizada em 27/03/2021 | 07h00

Delegacias da Região Metropolitana e do Vale do Sinos voltam a ter celas lotadas e presos em viaturas

Segundo levantamento de sindicato, 88 pessoas estão em 10 delegacias; alerta é para risco de contaminação pelo coronavírus

Delegacias da Região Metropolitana e do Vale do Sinos voltam a ter celas lotadas e presos em viaturas Ugeirm Sindicato / Divulgação/Divulgação
Segundo a Polícia Civil, lotação ocorre por demora na transferência para o sistema prisional Foto: Ugeirm Sindicato / Divulgação / Divulgação

Um problema que ocorre há cerca de seis anos em delegacias de Polícia de Pronto Atendimento (DPPAs), e que tinha diminuído nos últimos dois anos, voltou a ser registrado desde quarta-feira (24). Novamente, esses locais estão com presos lotando celas ou em viaturas estacionadas nas proximidades. 

Segundo levantamento da Ugeirm Sindicato, que representa os agentes da Polícia Civil, havia 88 presos em 10 delegacias da Região Metropolitana e do Vale do Sinos aguardando vagas no sistema prisional. O alerta desta vez também é para o risco de contaminação pelo coronavírus.

O presidente da Ugeirm Sindicato, Isaac Ortiz, diz que o levantamento e as fotos foram feitos desde a noite de quarta até a manhã desta sexta-feira (26). Os casos mais críticos eram as carceragens do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) em Porto Alegre com 15 detidos, outros 12 em Viamão, além de mais 11 na 2ª DPPA no Palácio da Polícia, assim como em Canoas e em Novo Hamburgo. Também havia outros oito presos aguardando vagas em presídios nas DPPAs de Charqueadas, Butiá, Taquara e Tramandaí.

Leia mais
Polícia chega a homem que teria assassinado adolescente e Justiça nega pedido de prisão

— A gente fez contatos e segue aguardando resposta do governo estadual, da Justiça e do Ministério Público sobre soluções, mas é verdade que o problema ocorre há cerca de seis anos, sendo que houve uma melhora no governo Leite, mas a situação voltou a ficar preocupante devido à pandemia —diz Ortiz.

Presos voltam a lotar celas de delegacias e a ficar em viaturas na Região Metropolitana<!-- NICAID(14743934) -->
Detento aguarda dentro de viatura por vaga no sistema prisionalFoto: Ugeirm Sindicato / Divulgação

O Departamento de Polícia Metropolitano (DPM) confirma o número excessivo de presos. A diretora do DPM, delegada Adriana da Costa, afirma que está aguardando a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) para o encaminhamento dos detidos:

— A Polícia Civil sempre realiza esse contato direto com a Susepe para que o fluxo seja cada vez melhor para evitar superlotação nas delegacias.  

A Susepe informa que está procurando vagas no sistema e lembra que essa situação ocorre devido à interdição parcial de alguns presídios justamente em razão da superlotação das casas prisionais.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros