Polícia identifica todos os quatro ladrões de veículos envolvidos no latrocínio de PM em Gravataí - Polícia

Versão mobile

 
 

 Após prisões20/03/2021 | 07h00Atualizada em 20/03/2021 | 07h00

Polícia identifica todos os quatro ladrões de veículos envolvidos no latrocínio de PM em Gravataí

Responsável por esconder carro e armas e motorista do grupo estão presos; um adolescente e um integrante baleado estão soltos

Polícia identifica todos os quatro ladrões de veículos envolvidos no latrocínio de PM em Gravataí Polícia Civil / Divulgação/Divulgação
Veículo Gol, usado pelos criminosos, foi apreendido pela polícia e encaminhado para perícia Foto: Polícia Civil / Divulgação / Divulgação

Depois da prisão do motorista e de outro homem apontado por auxiliar uma quadrilha que rouba veículos em Gravataí, a Polícia Civil conseguiu identificar mais dois envolvidos na morte do soldado Cristian da Rosa Oliveira, 36 anos, ocorrida quarta-feira (17). Todos eles seriam integrantes dessa quadrilha, estariam envolvidos no crime e tiveram a prisão preventiva solicitada à Justiça. 

A investigação, que chegou a apurar a possibilidade de um homicídio passional, descartou essa hipótese e confirmou que houve latrocínio após o grupo tentar roubar o carro do brigadiano.

Leia mais
Policial militar é morto a tiros em Gravataí
Polícia Civil prende dois suspeitos de envolvimento na morte de PM em Gravataí
O que se sabe até o momento sobre assassinato de policial militar em Gravataí

O titular da 2ª Delegacia da cidade, delegado Guilherme Calderipe, divulgou nesta sexta-feira (19) que a vítima foi morta quando três integrantes da quadrilha, usando um veículo Gol, estavam procurando na quarta-feira pela noite um carro para roubar.

— Temos todas as provas suficientes de que esse grupo estava procurando um veículo. O alvo deles seria o veículo de uma mulher, que estava estacionada em via pública na frente do carro do PM, mas desistiram temendo que o soldado, sem saberem que era um policial, já que estava de folga e sem farda, pudesse reagir ou chamar a polícia. Quando a mulher saiu do local, eles atacaram o PM — diz Calderipe.

Conforme relato do motorista preso, que tem 19 anos, os dois comparsas desceram do Gol e se aproximaram do veículo Onix, que estava estacionado no bairro Morada do Vale. Um dos ladrões, que também tem 19 anos, anunciou o assalto e, neste momento, teria sido baleado na região do quadril, entrando em luta corporal com a vítima, que seguia dentro do carro. Calderipe diz que o preso também relatou que o segundo assaltante, um adolescente de 17 anos, ter abordado o veículo pelo lado do carona e, ao ver a reação do policial, ter desferido quatro tiros nas costas da vítima.

Local do crime, no bairro Morada do Vale. Morte de PM
Local onde ocorreu o crime, no bairro Morado do Vale, em Gravataí Foto: Alfredo Pereira / RBSTV

Fuga

O PM morreu no local e os dois fugiram, levando a arma de Oliveira. Eles entraram no veículo Gol e foram até a residência de um quarto integrante, um homem de 31 anos irmão do bandido baleado. O local fica em Gravataí. Esse homem teria lavado o carro sujo de sangue e escondido as duas armas. 

O ladrão baleado teria sido atendido pela própria namorada, que, em depoimento, confirmou ter realizado um curativo na região do quadril, sem conseguiu tirar o projetil de dentro do corpo.

Após denúncias repassadas ao Departamento de Homicídios, as informações foram encaminhadas à equipe da 2ª Delegacia de Gravataí. Os agentes prenderam o motorista da quadrilha e o suspeito de dar apoio aos demais. Foram localizadas as duas armas, a do PM e a que teria sido usada no crime, além do Gol. 

Ambos confessaram envolvimento e apontaram o adolescente como autor dos disparos, além de terem negado que o crime tenha sido cometido por algum motivo passional. Os presos confirmaram tentativa de roubo de veículos

O suspeito baleado e o adolescente ainda não foram localizados. Eles foram identificados e todos os quatro tiveram a prisão preventiva solicitada por Calderipe à Justiça pelo crime de latrocínio. As duas armas e os dois carros foram encaminhados para a perícia. Os nomes dos presos e dos outros dois não foram divulgados até o momento.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros