Criminosos passam a noite em estacionamento e rendem funcionários de banco no centro de São Leopoldo - Polícia

Versão mobile

 
 

Tentativa de roubo25/06/2021 | 07h00Atualizada em 25/06/2021 | 09h40

 Criminosos passam a noite em estacionamento e rendem funcionários de banco no centro de São Leopoldo

Dupla conseguiu acessar a agência, mas não efetuou o roubo. Motorista foi preso

 Criminosos passam a noite em estacionamento e rendem funcionários de banco no centro de São Leopoldo Polícia Civil / Divulgação/Divulgação
Carro usado pelos ladrões na fuga é roubado Foto: Polícia Civil / Divulgação / Divulgação

Dois criminosos renderam funcionários de uma agência bancária no centro de São Leopoldo, no Vale do Sinos, no começo da manhã desta quinta-feira (24). Segundo informações da Polícia Civil e da Brigada Militar, os bandidos pularam o muro do prédio onde fica o banco Santander, na Rua Independência, durante a madrugada, e ficaram no local até o amanhecer, quando abordaram o gerente e um vigilante.

A dupla conseguiu ingressar na agência, rendeu outros trabalhadores, mas não efetuou o roubo porque o botão de pânico foi acionado. Os policiais chegaram rapidamente, mas os criminosos conseguiram fugir.

Um terceiro envolvido, que teria atuado como motorista e não entrou no local, foi preso em Cachoeirinha. Ele, que é foragido da Justiça e mentiu ser condutor de aplicativo, estava com o carro — que ainda está sendo averiguado se é locado ou roubado — que teria sido usado na fuga. O nome do detido não foi divulgado. As buscas continuam pelos demais suspeitos.

De acordo com o tenente-coronel Carlos Daniel Schultz Santos, comandante da BM no Vale do Sinos, os assaltantes estavam armados e usavam máscaras e bonés. Eles utilizaram um veículo i30 de cor prata. O policial destaca que os ladrões saíram do Santander quando perceberam o barulho das sirenes nas viaturas que chegavam ao local.

— Sem que a dupla percebesse, o gerente conseguiu acionar o botão de pânico da agência, que dá na hora o alarme para a corporação e, com isso, chegamos rapidamente — disse.

O delegado João Paulo de Abreu, titular da Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), diz que o local foi isolado e que a perícia foi acionada para tentar coletar todas as provas possíveis. Ele destaca que todos os funcionários do banco que chegaram depois também foram rendidos.

— Eles não conseguiram acessar os cofres, mas com a chegada da Brigada Militar, fugiram por onde entraram, pelos fundos. Não houve o roubo, foi uma tentativa, mas eles levaram alguns pertences das vítimas, funcionários e vigilantes — explica Abreu.

Além de seguir com as buscas, a BM solicita que qualquer informação pode ser repassada pelo telefone 190. Já Abreu diz que o Deic tem o telefone 0800 510 2828 para estes tipos de casos.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros