Imagens mostram suspeito deixando local onde marido de advogada foi morto em Porto Alegre - Polícia

Versão mobile

 
 

Violência15/07/2021 | 08h59

Imagens mostram suspeito deixando local onde marido de advogada foi morto em Porto Alegre

Polícia Civil segue fazendo diligências para tentar prender o assassino

Imagens mostram suspeito deixando local onde marido de advogada foi morto em Porto Alegre Reprodução / Polícia Civil/Polícia Civil
Foto: Reprodução / Polícia Civil / Polícia Civil

A Polícia Civil identificou o principal suspeito de matar o marido de uma advogada em Porto Alegre. O crime ocorreu no início da tarde de terça-feira (13), na Avenida Assis Brasil, bairro Passo D’Areia, zona norte da cidade. Luciano Viana, de 44 anos, foi morto com dois tiros no rosto. A principal linha de investigação é o latrocínio, que é o roubo com morte. A vítima teria reagido quando o suspeito anunciou o assalto. Imagens de uma câmera de segurança instalada na rua mostram o momento em que o suspeito deixa a cena do crime, que é um escritório de advocacia.

— A vítima recém tinha ido ao hospital colocar um aparelho de medição da frequência cardíaca. Após almoçar com a esposa, foi largar ela no escritório. Em seguida que eles chegaram, entrou um cara dizendo que queria se aposentar. Foi então que a advogada perguntou onde estava a carteira de trabalho dele. Ele saiu e quando voltou anunciou o assalto. O marido dela reagiu, entrou em luta corporal e levou um tiro — relatou o delegado Alexandre Vieira, titular da 9ª Delegacia da Polícia Civil, que investiga o caso.

Leia mais
Com helicóptero e blindado, Polícia Civil busca integrantes de grupo que planta maconha no Paraguai para vender no RS
Operação da Polícia Civil mira cirurgião plástico suspeito de abusar sexualmente de pacientes

A advogada, esposa da vítima, viu o marido sendo morto. Os celulares do casal foram levados. Depois do disparo, o criminoso chaveou os dois dentro do escritório e fugiu. Ele tem passagens pela polícia por crimes, mas está em liberdade.

A sala onde ocorreu o crime fica no térreo de um prédio onde há outras lojas. Após os disparos e os gritos com pedido de socorro da esposa da vítima, quem passava pelo local e os vizinhos foram ajudá-los. 

Diligências estão sendo realizadas para tentar prender o assassino. O delegado ainda aguarda a liberação de imagens do interior do escritório para poder incluir nas investigações.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros