Menina de 10 anos está em estado grave após ser atacada por vizinho no norte do RS - Polícia

Versão mobile

 
 

Violência08/07/2021 | 09h51

Menina de 10 anos está em estado grave após ser atacada por vizinho no norte do RS

Garota andava de bicicleta a 200 metros de casa quando foi atingida a pauladas. Homem de 43 anos está preso

Menina de 10 anos está em estado grave após ser atacada por vizinho no norte do RS Arquivo pessoal / Arquivo pessoal/Arquivo pessoal
Caso aconteceu em 29 de junho Foto: Arquivo pessoal / Arquivo pessoal / Arquivo pessoal

Uma menina de 10 anos está internada em estado grave após ser atacada a pauladas pelo vizinho na localidade de Sete Lagoas na zona rural de Itatiba do Sul, no norte do RS. Em 29 de junho, a garota andava de bicicleta no interior do município de 3,2 mil habitantes, localizado a 50 quilômetros de Erechim, quando, ao passar em frente a casa do agressor, foi ferida a pauladas por um homem de 43 anos.

Uma senhora de 70 anos, vizinha da localidade, viu a cena, tentou defender a menina e também foi atingida na cabeça, mãos e braços. Precisou passar por duas cirurgias mas já recebeu alta. A garota está internada na UTI Pediátrica do Hospital São Vicente de Paulo, em Passo Fundo, em estado grave. Apresentou melhora no quadro nas últimas 24 horas mas ainda inspira cuidados. Tem necessidade de passar por cirurgia que depende da melhora clínica geral para que o procedimento seja realizado.

Leia mais
Presa por dopar marido e incinerar corpo em forno de fumo no sul do RS é ré por homicídio
"Não tem como continuar morando lá", diz vítima de assalto com tortura, estupro e extorsão em Viamão
Sete homens são presos em cinco cidades em operação de combate a violência contra mulher

— Ela precisa passar por cirurgia no crânio e na face mas antes disso é necessário baixar a febre. Ontem a desentubaram e tiraram o oxigênio para ver como reagia —  conta a mãe da menina. 

A garota é filha de um casal de agricultores que está hospedado em Passo Fundo e passa o dia no hospital. A mãe conta que o ataque aconteceu a 200 metros da casa da família e que eles conhecem o agressor.

— Para nós, está sendo muito difícil mas estamos recebendo muito apoio. Me sinto até constrangida de dizer que ele era nosso vizinho. Jamais esperávamos que algo assim acontecesse, ela adora andar de bicicleta, mas não sei como será a reação dela ao acordar. O que aconteceu com minha filha é desumano.

O suspeito foi preso no mesmo dia do crime pela Brigada Militar enquanto fugia por um matagal. Ele apresentava sinais de embriaguez e está recolhido no Presídio Estadual de Erechim. O homem deve ser indiciado por duas tentativa de homicídio triplamente qualificado e o inquérito deve ser finalizado até sexta-feira.

Segundo o delegado Gustavo Ceccon, ele tem histórico de alcoolismo, já esteve na delegacia com sinais de embriaguez e tem antecedentes por lesão corporal, incêndio, ameaça e tentativa de homicídio, em um episódio em que tentou esfaquear um homem. O agressor morava com a mãe que também já registrou ocorrência contra o filho.

— Mesmo que tenha bebido, não diminui a gravidade da ação dele. Ele é sujeito perigoso e nunca tinha feito uma agressão gratuita contra alguém. Ele chegou num ponto que não pode mais conviver com outras pessoas. Atacou a menina desferindo golpes na cabeça, ela caiu e ele continuou batendo. A senhora passou, pediu para parar e ele saiu atrás dela, conseguiu alcançá-la e começou a agredi-la também. Foi uma coisa absurda.

A menina e a senhora são amigas, moram próximas, e ambas costumavam andar juntas pela localidade. Informalmente, o homem disse à polícia que a garota foi atropelada. Em depoimento oficial, ficou em silêncio.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros