Pastor é preso por contrabando de cigarros durante operação policial em Sapucaia do Sul - Polícia

Versão mobile

 
 

Região Metropolitana22/07/2021 | 07h00Atualizada em 22/07/2021 | 07h00

Pastor é preso por contrabando de cigarros durante operação policial em Sapucaia do Sul

Mandados foram cumpridos em pavilhão no bairro Getúlio Vargas, onde foram encontradas mais de cem caixas do produto, de origem paraguaia, sem documentação

Pastor é preso por contrabando de cigarros durante operação policial em Sapucaia do Sul Divulgação / Polícia Civil/Polícia Civil
Mercadoria era armazenada em pavilhão Foto: Divulgação / Polícia Civil / Polícia Civil

Um pastor foi preso por contrabando de cigarros durante uma operação da Polícia Civil em Sapucaia do Sul, na Região Metropolitana. Conforme a investigação, o homem gerenciava o esquema de contrabando de produtos falsificados que vinham do Paraguai. 

O preso não teve o nome divulgado. A ação começou no final da tarde de terça-feira (20) e foi finalizada na madrugada desta quarta (21).

A operação ocorreu em um pavilhão no bairro Getúlio Vargas, onde a polícia cumpriu mandados de busca e apreensão. No espaço, foram encontradas pelas equipes mais de cem caixas de cigarros de origem paraguaia que não tinham documentação.

O pastor estava no local e foi preso em flagrante. Ele foi encaminhado para a DPPA de Canoas.

Leia mais
Apreendido adolescente suspeito de ter atirado contra homem em assalto
Polícia Civil ouve testemunhas sobre desabamento de deque
Mais de 40 mulheres já prestaram depoimento em investigação contra médico suspeito de abuso

— Ele é um pastor bem atuante e conhecido na cidade, e tinha essa outra função que era gerenciar o contrabando de cigarros. Ele tinha uma posição de poder, era ele quem verificava o andamento das coisas, recebia as remessas que chegavam — afirma o delegado Gabriel Borges, da 1º DP de Sapucaia, que investiga o caso.

Além das caixas de cigarro, também foi apreendido um veículo Fiorino, que era utilizado no transporte das mercadorias. Segundo a polícia, o valor estimado das apreensões chega a cerca de R$ 200 mil.

De acordo com o delegado, as investigações começaram há cerca de um mês, com denúncias anônimas que indicavam que o pavilhão era usado para guardar produtos de origem ilícita. Após monitoramento do local, a polícia afirma que observou uma movimentação intensa de veículos que frequentavam o espaço, muitos deles de carga, como furgões.

As investigações continua, e a polícia pretende indicar outras pessoas envolvidas no esquema.

Equipes encontraram mais de cem caixas de cigarros de origem paraguaiaFoto: Divulgação / Polícia Civil


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros