Polícia Civil apreende adolescente de 13 anos suspeito de ter atirado contra homem em assalto no Menino Deus - Polícia

Versão mobile

 
 

Internação provisória21/07/2021 | 09h07Atualizada em 21/07/2021 | 09h10

Polícia Civil apreende adolescente de 13 anos suspeito de ter atirado contra homem em assalto no Menino Deus

Ele foi encaminhado à Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fase)

Polícia Civil apreende adolescente de 13 anos suspeito de ter atirado contra homem em assalto no Menino Deus Polícia Civil / Divulgação/Divulgação
Policiais cumpriram mandado de internação provisória nesta segunda-feira Foto: Polícia Civil / Divulgação / Divulgação

Foi apreendido pela Polícia Civil na manhã desta terça-feira (20) o adolescente de 13 anos suspeito de ter atirado contra um homem durante um assalto na última sexta-feira (16), no bairro Menino Deus, em Porto Alegre. Ele foi encaminhado à Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fase). A vítima, que levou um tiro nas costelas, já recebeu alta hospitalar.

Segundo a delegada Sabrina Doris Teixeira, da 2ª Delegacia de Polícia de Proteção à Criança e ao Adolescente, que fica na Divisão Especial da Criança e do Adolescente (Deca), a medida ocorreu em cumprimento a mandado de internação provisória, e tem prazo de até 45 dias. 

Nos próximos dias, uma audiência será marcada pelo Juizado da Infância e da Juventude para definir se a internação será mantida.

Denúncias anônimas e imagens de câmeras da região contribuíram para a identificação do adolescente. De acordo com a Polícia Civil, ele já praticou outros atos infracionais, como ameaça, dano e furto, todos remetidos à Justiça. Em depoimento na segunda-feira (19), permaneceu em silêncio.  

Conforme a delegada, o adolescente não tem vínculos familiares e costuma morar em um abrigo, de onde havia fugido na última quinta-feira (15). Nesta semana, teria procurado a Brigada Militar por medo de ser identificado.

A vítima, que também prestou depoimento na segunda-feira, afirmou que, no momento em que o adolescente armado exigiu o celular, chegou a levantar o braço esquerdo para mostrar que não faria movimentos bruscos, nem reagiria, enquanto retirava o celular do bolso com a mão direita. Depois de entregar o aparelho, foi baleada.

Em respeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), GZH não divulga o nome dos suspeitos de envolvimento no crime. 

Outros suspeitos

A Polícia trabalha para identificar outros dois adolescentes que podem ter envolvimento no crime. Um deles teria participado do assalto, permanecendo ao lado do que atirou, e o outro teria prestado auxílio aos demais após o roubo.

O caso

Por volta das 18h da última sexta-feira, um jovem passeava com seus dois cães pela Rua Gonçalves Dias, quando foi abordado por dois assaltantes e, mesmo após entregar seu celular, foi baleado. 

Segundo a Polícia Civil, a vítima caminhava na calçada da via quando ouviu um chamado pelas costas: "Hei, perdeu, perdeu". Ele teria olhado para trás e visto dois adolescentes que pareciam crianças, entre 12 e 13 anos, e, sem reagir, entregou o celular para os assaltantes. Mesmo assim, levou um tiro e os dois fugiram a pé.

O jovem estava consciente, apesar do tiro de pistola calibre 22, que atingiu lateralmente várias costelas. Ele foi socorrido inicialmente por populares e permaneceu internado por um dia, recebendo alta no domingo.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros