Polícia Civil investiga briga generalizada em posto de combustíveis de Encantado; veja o vídeo - Polícia

Versão mobile

 
 

Vale do Taquari31/08/2021 | 07h00Atualizada em 31/08/2021 | 07h00

Polícia Civil investiga briga generalizada em posto de combustíveis de Encantado; veja o vídeo

Inquérito sobre o fato, ocorrido no domingo, apura lesões, danos e venda de bebida alcoólica para adolescentes

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar as circunstâncias de uma briga generalizada ocorrida em um posto de combustíveis no centro de Encantado, no Vale do Taquari, no início da madrugada de domingo (29). Imagens do confronto foram compartilhadas em redes sociais e grupos de WhatsApp.

O objetivo da polícia é identificar os envolvidos e entender o que motivou o fato — que teve lesões corporais, dano comum e até mesmo venda de bebida alcoólica para adolescentes. Também será verificada aglomeração de pessoas.

Leia mais
Homem é assassinado dentro de estacionamento no Centro de Caxias do Sul
"Vamos aguardar a perícia para alguma conclusão", diz delegado sobre morte de montador de móveis
Quadrilha ataca bancos e faz moradores reféns no interior de São Paulo; três pessoas morreram

O titular da delegacia de Encantado, delegado Augusto Cavalheiro, instaurou o chamado inquérito de ofício, ou seja, mesmo que não tenha sido registrado o fato, a própria autoridade de segurança abre procedimento para investigação.

Nenhuma pessoa envolvida procurou a polícia. O dono do estabelecimento comercial também não registrou ocorrência, pelo menos até a manhã desta segunda-feira (30). 

Cavalheiro destaca que está divulgando as imagens para que as pessoas entrem em contato com a delegacia como testemunhas ou para auxiliar a identificar os envolvidos. GZH tirou o foco das imagens porque há adolescentes e, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), eles não podem ser identificados.

O delegado diz que cinco pessoas já tiveram as identidades confirmadas e serão comunicadas ao longo do dia para se apresentarem no distrito policial. Os funcionários do posto depuseram nesta segunda-feira e informaram que a confusão teria iniciado após uma briga entre casais. Cavalheiro diz que uma destas pessoas, já identificada, tem histórico de confusões na cidade.

Vandalismo, agressões e aglomeração

Segundo a polícia, as imagens — bem como depoimentos iniciais e informais — deixam claro que havia cerca de 60 pessoas no local, sendo que pelo menos 15 se envolveram na briga generalizada. Um grupo quebrou cadeiras e jogou-as em outro, mas também, em um determinado momento, um deles usou uma garrafa.

— Eles brigaram e tocaram cadeiras uns nos outros. Vamos apurar tudo, por enquanto, na fase de identificação dos suspeitos, mas também queremos saber o que motivou esse vandalismo e essas agressões — explica Cavalheiro.

Apesar de o inquérito apurar crimes e atos infracionais — quando envolvem adolescentes — de lesão corporal e dano, além da venda de bebida alcoólica para adolescentes, a prefeitura e o Ministério Público (MP) foram acionados devido à aglomeração no local. Uma reunião ocorreu pela tarde para decidir sobre providências. Um das questões foi o fato das imagens mostrarem que o distanciamento mínimo não foi respeitado e grande parte das pessoas estava sem máscara.

A Brigada Militar informou que, ao saber da briga, reuniu efetivo com o apoio de municípios próximos, mas, ao chegar ao estabelecimento, os envolvidos já haviam dispersado. Já a prefeitura de Encantado informou que convocou a reunião entre os poderes para que medidas fossem decididas e colocadas em prática o mais rápido possível sobre os fatos.

GZH tentou contato com o posto de combustíveis localizado no centro da cidade, mas o telefone esteve ocupado por boa parte da manhã. Em nota, em uma rede social, o proprietário destacou que não compactua com este tipo de ação, condenou a depredação e o vandalismo, além de pedir apoio para que os responsáveis sejam identificados. Nas imagens, há funcionários tentando impedir as agressões e pedindo para que as pessoas parassem com a briga. 

O repórter Raí Quadros, da RBS TV de Lajeado, falou com o dono do estabelecimento, mas ele não quis gravar entrevista. Apenas confirmou que a confusão teria iniciado após uma briga entre casais. Ele, que não quis divulgar o nome, destacou que estava no litoral quando houve o tumulto e que gostaria de ter uma viatura policial no posto aos finais de semana para evitar aglomerações. 

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros