Homem é preso por suspeita de cometer nove assaltos a pedestres em Porto Alegre - Polícia

Versão mobile

 
 

Em sete bairros28/09/2021 | 14h40Atualizada em 28/09/2021 | 14h41

Homem é preso por suspeita de cometer nove assaltos a pedestres em Porto Alegre

Crimes ocorreram entre julho e setembro. Suspeito cumpria pena em regime semiaberto, com tornozeleira eletrônica, e tem antecedentes por tráfico de drogas

Homem é preso por suspeita de cometer nove assaltos a pedestres em Porto Alegre Divulgação / Polícia Civil/Polícia Civil
Foto: Divulgação / Polícia Civil / Polícia Civil

Um homem de 30 anos foi preso na segunda-feira (27) por suspeita de ser autor de nove assaltos a pedestres com uso de violência em Porto Alegre. Os casos aconteceram entre julho e setembro e foram registrados nos bairros Alto Petrópolis, São João, Jardim Carvalho, Auxiliadora, Bela Vista, Floresta e Mont'Serrat. Das nove vítimas, seis eram mulheres, em abordagens que aconteceram enquanto praticavam exercícios físicos, passeavam com o cachorro ou aguardavam carro por aplicativo na calçada.

A investigação começou em 3 de agosto. Na data, um homem praticava exercícios ouvindo música com fone de ouvido, no cruzamento das avenidas Ipiranga e Antônio de Carvalho, quando fez uma pausa e um Logan branco parou ao lado dele. O criminoso desceu do banco do carona, o agrediu e tomou o celular da vítima. Dez minutos depois, em um terminal de ônibus da Avenida Bento Gonçalves, uma senhora foi alvo do mesmo tipo de ação criminosa, na qual o homem arrancou, com violência, a bolsa dela.

Ao identificar o Logan branco, a polícia descobriu que o dono do carro e o suspeito dos roubos participaram de um assalto em uma parada da ônibus da Avenida Protásio Alves em 2019, quando levaram celulares e bolsas de passageiros. O homem preso nesta segunda-feira — que não teve o nome divulgado — cumpria pena em regime semiaberto com tornozeleira eletrônica por esse assalto e tem antecedentes por tráfico de drogas.

Em paralelo à apuração, passaram a circular por redes sociais e aplicativos de mensagens vídeos de outras abordagens violentas a mulheres na Capital. Um deles foi registrado em 17 de setembro na Rua Farnese, no bairro Bela Vista.

A gravação mostra uma mulher que aguardava a chegada de um carro por aplicativo e que foi abordada pelo mesmo Logan branco, às 17h33min. O homem de casaco vermelho e calça de abrigo branca sai do veículo, a agride, joga a vítima no chão e arranca sua bolsa. Na queda, a mulher teve um corte na cabeça.

A roupa que o criminoso usava neste episódio foi levada para coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (28) no Palácio da Polícia, em Porto Alegre. O homem foi preso e reconhecido pelas vítimas por fotografia e pessoalmente. O Logan foi apreendido na Travessa Matos, no bairro Aparício Borges, e o proprietário está sendo investigado.

— Todos esses assaltos aconteceram durante o dia. Todo crime que acontece é doloroso, mas esse tipo de roubo em plena luz do dia, durante atividades cotidianas, causa uma intranquilidade muito grande em uma cidade grande como a nossa — afirma o titular da 15º DP, delegado Cesar Carrion.

***EM BAIXA***Coletiva de imprensa no Palácio da Polícia trata sobre prisão de homem suspeito de assaltar oito pessoas de julho a agosto em Porto Alegre. Crédito: Jeniffer Gularte/Agência RBS<!-- NICAID(14900810) -->
Polícia Civil deu detalhes da investigação que iniciou em agosto na manhã desta terça-feira (28)Foto: Jeniffer Gularte / Agencia RBS

A investigação, feita em conjunto entre a 3ª, 8ª, 15ª e 18ª Delegacias de Polícia, identificou casos que podem estar relacionados ao Logan branco desde fevereiro deste ano. Embora já haja nove abordagens atribuídas aos suspeitos, outros assaltos, anteriores, estão sendo apurados.  

— Estamos trabalhando para reunir mais provas para que esse bandido permaneça um bom tempo na cadeia. Ele já estava cumprindo pena e, mesmo assim, era ousado — diz Carrion.

A diretora do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), delegada Adriana Regina da Costa, pede que vítimas de assalto, mesmo em situações em que foram levados bens de baixo valor, procurem a polícia para registrar ocorrência e detalhar a abordagem que sofreram.

— Trabalhando com crimes como roubo a pedestre e roubo a estabelecimento comercial, acabamos fazendo essas prisões e evitando o latrocínio (roubo com morte), como aconteceu na semana passada. Só conseguimos combater latrocínio combatendo o crime que dá origem a ele, que muitas vezes é o roubo a pedestre.

No dia 23 de setembro, Cristiane da Costa dos Santos, 20 anos, foi baleada em uma parada de ônibus na Avenida Chuí, no bairro Cristal, durante um assalto. A vítima foi abordada pelos criminosos, teria ficado nervosa e se atrapalhado na hora de entregar o celular. Um dos assaltantes, sem esperar, atirou na direção dela, atingindo o peito da jovem. A Polícia Civil investiga o crime.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros