Imagens analisadas pela polícia mostram que vendedor agredido em frente a açougue não conseguiu se defender - Polícia

Versão mobile

 
 

Região Metropolitana06/10/2021 | 07h00Atualizada em 06/10/2021 | 10h03

Imagens analisadas pela polícia mostram que vendedor agredido em frente a açougue não conseguiu se defender

Wagner de Oliveira Lovato, 40 anos, morreu um dia após ter sido espancado em Alvorada

Imagens analisadas pela polícia mostram que vendedor agredido em frente a açougue não conseguiu se defender Jefferson Botega / Agencia RBS/Agencia RBS
Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS / Agencia RBS

Imagens de câmeras de segurança e vídeos feitos por testemunhas analisados pela Polícia Civil ao longo da segunda-feira (4) mostram que o vendedor ambulante Wagner de Oliveira Lovato, 40 anos, nem sequer conseguiu se defender das agressões que sofreu em frente ao Shopping das Carnes, em Alvorada, na Região Metropolitana. Lovato foi agredido por dois homens, um deles gerente do estabelecimento, na noite de sábado (2), quando saía do açougue na Avenida Presidente Getúlio Vargas. Devido aos ferimentos na cabeça, o vendedor morreu na noite de domingo (3).

— Ele não reage em um nenhum momento. Antes dos socos, quando os dois se aproximam dele, ele tenta sair, vai caminhando de costas. Foram dois socos, num deles, ele se desequilibrou e caiu, bateu com a cabeça muito forte no chão e já ficou inconsciente — relata o delegado de Homicídios de Alvorada, Edimar Machado.

Os dois homens foram presos em flagrante pela Brigada Militar e são investigados por homicídio. As testemunhas ouvidas pela polícia afirmam que Wagner continuava a ser espancado enquanto estava caído no chão. Até o momento, o delegado afirma que não há imagens que comprovam que Wagner foi chutado depois de já estar caído. O Shopping das Carnes entregou as imagens do sábado à Polícia Civil.

— Logo que Wagner cai no chão e bate a cabeça, um dos agressores tenta dar um pisão no rosto dele, mas como ele parece estar bêbado, não consegue acertar. A partir daí, chegam vários populares e ficam em cima dele, tentam afastar os agressores — afirma o delegado.

" alt="05/10/2021 - ALVORADA, RS - Fachada da casa do estabelecimento comercial "Shopping das Carnes" onde se deu a confusão que vitimou o vendedor ambulante Wagner de Oliveira Lovato, de 40 anos. Na imagem, a nota da casa de carnes sobre o ocorrido. FOTO: Jefferson Botega / Agência RBS"/>
Shopping das Carnes com nota na fachada do estabelecimento em AlvoradaFoto: Jefferson Botega / Agencia RBS

O proprietário do Shopping das Carnes foi ouvido terça-feira (5) pela Delegacia de Homicídios de Alvorada. A polícia identificou o nome de outros outros dois funcionários que estavam açougue e que não se envolveram nas agressões. O objetivo é ouvir essas pessoas nos próximos dias e verificar se elas sabem porque o desentendimento começou. Segundo o delegado, o depoimento do dono do açougue não acrescentou novidades à investigação além da identificação dos demais funcionários que possam ter tido contato com Wagner no sábado (2).

Em depoimento, o gerente preso contou que ele viu Wagner saindo da loja sem comprar nada e foi questioná-lo se havia tido algum problema, se o atendimento não estava bom ou se havia algo a reclamar do estabelecimento. Foi aí, na versão desse funcionário, que começou a discussão.

**A PEDIDO DE JENIFFER GULARTE**PORTO ALEGRE, RS - 04/10/2021 -  Wagner de Oliveira Lovato, 40 anos, foi agredido no Shopping das Carnes no sábado (2) e faleceu devido as agressões na noite de domingo m(3) em Alvorada. FOTO: Arquivo Pessoal<!-- NICAID(14905492) -->
Wagner de Oliveira Lovato foi morto aos 40 anosFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

— Ele fala que a vítima teria desdenhado do estabelecimento. É a versão do gerente que não estava em horário de trabalho, nem usava o uniforme do açougue. Ele teria ido pegar uma chave no armário dele. Segundo um policial que atendeu a ocorrência, ele estaria embriagado — diz o delegado.

Nos próximos dias, a polícia deve ouvir familiares de Wagner para entender se havia algum histórico de desavença com o açougue. Até o momento, nada na apuração do inquérito aponta para uma animosidade anterior à data do crime.

Wagner morava no bairro Bela Vista, em Alvorada, a cinco minutos a pé do Shopping das Carnes, aberto há três meses. Na altura da parada 46 da Avenida Presidente Getúlio Vargas, foi dono de uma agropecuária por seis anos, mas o negócio faliu na pandemia. Também trabalhou como taxista e, por último, vendia salgados feitos pela esposa. Wagner deixa esposa e três filhos, uma jovem 21 anos e dois meninos, de quatro anos e dois meses. O corpo do vendedor ambulante foi sepultado no começo da manhã desta terça-feira (5), no Cemitério São Jerônimo em Alvorada.

Contraponto do Shopping das Carnes

"Nós, do Shopping das Carnes, lamentamos profundamente a morte de Wagner de Oliveira Lovato, confirmada ontem, dia 3 de outubro. Estamos adotando todas as medidas possíveis para auxiliar as autoridades na apuração das responsabilidades neste ato criminoso em frente ao estabelecimento em Alvorada. O funcionário envolvido neste episódio inaceitável, que não estava em atividade de trabalho no momento do crime, foi afastado pela empresa e está sob custódia da polícia.

Desde o ocorrido, estamos buscando contato com a família da vítima para dar o suporte necessário. Compreendemos o momento de dor e de reserva e respeitamos o tempo dos familiares. Estamos à disposição para que esse diálogo aconteça. Em respeito a Wagner de Oliveira Lovato e a sua família, a loja estará fechada nesta segunda-feira (04/10).

O Shopping das Carnes abriu as portas há apenas três meses e emprega 32 funcionários instruídos a atender com respeito e atenção ao cliente. Estamos profundamente consternados com este episódio inexplicável. Não toleramos, nem admitimos, nenhum tipo de violência." 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros