Presa quadrilha que roubava carros estacionados em vias públicas de Porto Alegre - Polícia

Versão mobile

 
 

Operação policial 30/11/2021 | 08h32Atualizada em 30/11/2021 | 08h32

Presa quadrilha que roubava carros estacionados em vias públicas de Porto Alegre

Segundo a polícia, grupo agia normalmente à noite e procurando por vítimas distraídas. Sete mandados de busca e cinco de prisão foram cumpridos nesta terça-feira

Presa quadrilha que roubava carros estacionados em vias públicas de Porto Alegre Polícia Civil / Divulgação/Divulgação
Policiais Civis e militares cumpriram 12 ordens judiciais, sendo cinco de prisão Foto: Polícia Civil / Divulgação / Divulgação

Polícia Civil e Brigada Militar realizam, nesta terça-feira (30), operação para desarticular uma quadrilha que rouba veículos em vários bairros de Porto Alegre. São 35 agentes envolvidos no cumprimento de sete mandados de busca e cinco de prisão na cidade e em Viamão. Até 7h, quatro suspeitos haviam sido presos. 

Após quatro meses de investigação, foi apurado que os criminosos têm preferência por agir à noite e procurando vítimas distraídas dentro de carros estacionados em vias públicas da Capital. De acordo com o relato de algumas pessoas assaltadas, os ladrões quase sempre chegavam em dupla e a pé nos locais dos crimes. 

O titular da Delegacia de Roubo de Veículos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), delegado Rafael Liedtke, destaca que as vítimas seriam previamente escolhidas por estarem desatentas nos carros. Segundo ele, geralmente aguardando por alguma pessoa ou mexendo no celular.

— Houve um caso de uma motorista atacada no estacionamento de um shopping da cidade e outro em que a pessoa estacionou o carro e ficou parada ao lado dele, com a chave na mão — ressalta.

Mesmo que os integrantes da quadrilha atuem em dupla e a pé, em algumas situações, um terceiro ladrão chegava de carro ao local do crime para cortar a frente do automóvel a ser roubado. Os criminosos agem sempre mediante ameaças e violência.

O delegado destaca que vítimas procuraram a polícia durante quatro meses e todas elas reconheceram por fotos os mesmos suspeitos. Liedtke ainda está fazendo um levantamento de pessoas atacadas pelo grupo e, por isso, ainda não está sendo divulgando uma estimativa dos roubos praticados.

Sobre os presos, a polícia informa que não vai divulgar os nomes, mas pede que outras vítimas procurem o Deic para possível reconhecimento. Os mandados judiciais contra eles foram cumpridos nos bairros Campo Novo, Sarandi, Tristeza, Jardim do Salso, São José, Cavalhada, Passo D'Areia e Mario Quintana, em Porto Alegre, e Santa Cecília, em Viamão. 

Todos os suspeitos têm vários antecedentes criminais, como, por exemplo, homicídio, roubo, receptação, clonagem, tráfico, entre outros. Os delitos apurados são roubo de veículos, porte ilegal de arma de fogo e associação criminosa. Apesar do objetivo da quadrilha é levar os automóveis das pessoas, vários pertences também são roubados, como celulares, documentos, bolsas, relógios, dinheiro e cartões de crédito. 

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros