Corpo de adolescente desaparecida em Parobé é encontrado após prisão de ex-namorado - Polícia

Versão mobile

 
 

Após 39 dias19/01/2022 | 07h00Atualizada em 19/01/2022 | 07h01

Corpo de adolescente desaparecida em Parobé é encontrado após prisão de ex-namorado

Homem de 21 anos indicou local onde Eduarda Borges Fagundes, de 16 anos, estava enterrada. Ele nega o crime

Corpo de adolescente desaparecida em Parobé é encontrado após prisão de ex-namorado Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Eduarda Borges Fagundes estava deparecida há 39 dias Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

A Polícia Civil encontrou nesta terça-feira (18) o corpo de Eduarda Borges Fagundes, 16 anos, desaparecida desde 9 de dezembro, quando saiu para visitar uma amiga em Parobé, no Vale do Paranhana. A jovem estava enterrada em uma localidade rural de Taquara, conhecida como Pega Fogo.

Horas antes de localizar o corpo, os policiais prenderam o ex-namorado de Eduarda — apontado pela investigação como o principal suspeito do crime. O homem, de 21 anos, que não teve identidade divulgada, indicou para os agentes o paradeiro da adolescente.

O mandado de prisão do ex-companheiro foi cumprido nesta amanhã, após imagens de câmeras de segurança indicarem que o casal estava junto na noite que Eduarda desapareceu. Ao encontrarem o corpo, foi possível identificar Eduarda através da camiseta rosa que ela vestia quando foi vista pela última vez.

— Conseguimos encontrar elementos que possibilitam a realização da análise genética para confirmar que se trata da Eduarda. Embora tenhamos certeza que é ela — afirma o​ delegado Fernando Branco, que assumiu o caso nas últimas semanas.

Leia mais
Jovens, sem medida protetiva e com histórico de violência: o perfil da maioria das vítimas de feminicídio em Porto Alegre
Uma mulher é agredida no RS a cada 30 minutos

Embora tivesse conhecimento de onde o corpo havia sido enterrado, o suspeito negou a autoria do crime. Em depoimento na semana seguinte ao desaparecimento, ele havia negado qualquer contato com a ex-namorada.

Mesmo com o encerramento das buscas, o caso segue com diversas questões a serem respondidas. O que se sabe até agora, conforme a polícia, é que o corpo de Eduarda foi queimado e que a morte teria ocorrido em Sapiranga, no Vale do Sinos. Os detalhes e as motivações para o crime, no entanto, ainda são desconhecidos. A principal hipótese é de que se trata de feminicídio.

Segundo relatos de familiares, o casal havia encerrado o relacionamento recentemente. Na versão do jovem, Eduarda queria retomar o namoro.

— Acreditamos que, na verdade, se trata do contrário, ele gostaria de voltar com ela. Ainda precisamos investigar melhor as circunstâncias para confirmar isso — diz o delegado.

Para denunciar casos de violência contra a mulher use o Disque 100 ou contate o Disque- Denúncia pelo telefone 181. Além disso, há os Centros de Referência da Mulher, delegacias especializadas, Defensoria Pública e Promotoria de Justiça, inclusive on-line, pelo site do Ministério Público.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros