Corpo de cabeleireira desaparecida em Estância Velha é localizado em porta-malas de carro em Santa Catarina - Polícia

Versão mobile

 
 

Em Içara13/01/2022 | 08h31Atualizada em 13/01/2022 | 08h32

Corpo de cabeleireira desaparecida em Estância Velha é localizado em porta-malas de carro em Santa Catarina

Lourdes Clenir Oliveira Melo, 48 anos, estava desaparecida desde o último domingo

Corpo de cabeleireira desaparecida em Estância Velha é localizado em porta-malas de carro em Santa Catarina Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Namorado de Lourdes Clenir Oliveira Melo é tido como o principal suspeito pelo desaparecimento Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal
GZH
GZH

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul confirmou na madrugada desta quinta-feira (13) que o corpo de Lourdes Clenir Oliveira Melo, 48 anos, foi encontrado na noite de quarta (12) em Içara, no sul de Santa Catarina. Moradora de Estância Velha, no Vale do Sinos, ela estava desaparecida desde domingo (9).

Segundo o delegado Rafael Sauthier, responsável pelo caso, o corpo da vítima foi localizado no porta-malas de um Corsa preto, com placas do Rio Grande do Sul, às margens da BR-101, no bairro Barracão, no município catarinense. A filha de Lourdes, Camila Melo dos Santos, 24 anos, mora em Santa Catarina, assim como parte da família, mas chegou ao RS nesta semana para acompanhar o trabalho da polícia.

Na manhã de segunda-feira (10), alguém teria saído da casa da cabeleireira usando o carro dela, mas os vizinhos não conseguiram identificar quem dirigia o veículo. Testemunhas relataram que ouviram gritos de Lourdes vindos da residência — onde ela morava sozinha — na noite anterior. No local, foram encontrados rastros de sangue, objetos quebrados e o espelho retrovisor do carro caído no chão.

A polícia afirma que o ex-namorado da mulher é tido como o principal suspeito pelo desaparecimento. A cabeleireira tinha uma medida protetiva contra ele, mas o homem seguia rondando a residência da mulher, segundo os investigadores.

Conforme a apuração, Lourdes teria descoberto, em dezembro, uma traição do ex-companheiro e terminado o relacionamento. O delegado do município afirma que, após agressão e ameaças, o homem foi preso, mas solto no dia seguinte. Depois, a medida protetiva foi concedida à vítima pela Justiça. 

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros