Polícia prende suspeito de matar ex-companheira a tiros em frente a condomínio em Canoas - Polícia

Versão mobile

 
 

Feminicídio13/02/2022 | 13h37Atualizada em 13/02/2022 | 13h38

Polícia prende suspeito de matar ex-companheira a tiros em frente a condomínio em Canoas

Homem de 23 anos foi detido em Sapucaia do Sul e ofereceu resistência

Polícia prende suspeito de matar ex-companheira a tiros em frente a condomínio em Canoas Divulgação / IGP/IGP
Vítima foi atingida por disparos de arma de fogo em frente ao condomínio onde morava Foto: Divulgação / IGP / IGP

A Polícia Civil prendeu em flagrante um suspeito de feminicídio registrado em Canoas, na Região Metropolitana, em 7 de fevereiro. O homem, que tem 23 anos, foi preso em Sapucaia do Sul, por volta das 20h da última sexta-feira (11). Ele é apontado como o autor da morte da ex-companheira, uma mulher de 26 anos, atingida por tiros na frente do condomínio onde morava. Ela havia procurado ajuda em dezembro, após encerrar o relacionamento e passar a receber ameaças. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados pela polícia.  

O homem foi abordado em um estabelecimento comercial. Ele estava com um revólver na cintura e munição em um dos bolsos, segundo a delegada Clarissa Demartini, da Delegacia da Mulher de Canoas. De acordo com a delegada, o homem tentou resistir à prisão. 

— Quando ele percebeu que estava sendo abordado, que era a presença da polícia, ele tentou sacar a arma de fogo e resistir à abordagem — pontuou Clarissa. 

Ele segue detido na Delegacia Policial de Pronto Atendimento de Canoas (DPPA) de Canoas, aguardando transferência para o sistema prisional. Além da prisão em flagrante por porte de arma de fogo, o homem também era alvo de dois mandados de prisão preventiva — uma pelo feminicídio e outra pelo descumprimento de medidas protetivas. 

A delegada destaca que o avanço das investigações aponta que o suspeito armou uma emboscada para matar a ex-companheira. Ele teria se passado por oficial de Justiça em conversas via aplicativo de mensagem com a vítima com o intuito de atrair ela para fora do condomínio. No dia do crime, inclusive, ele tentou ingressar mais cedo no local por meio de uma visita via corretor de imóveis. Segundo a delegada, a ideia do suspeito era driblar a supervisão dos corretores, permanecer no condomínio e ter acesso à vítima.

No dia do crime, após atirar contra a ex — que foi atingida na cabeça, nos braços e no pescoço —, o homem ainda roubou um Peugeot de um outro morador, que chegava ao local no dia do crime.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros