Taxista retornava de centro religioso quando foi baleado na zona norte de Porto Alegre - Polícia

Versão mobile

 
 

No Jardim Carvalho 05/02/2022 | 07h00Atualizada em 05/02/2022 | 07h00

Taxista retornava de centro religioso quando foi baleado na zona norte de Porto Alegre

Condutor, de 35 anos, atingido na noite da última quarta-feira, está em estado gravíssimo

Leticia Mendes

A Polícia Civil ainda tenta desvendar o que motivou um ataque a tiros contra um taxista na noite da última quarta-feira (2) na zona norte de Porto Alegre. O condutor, de 35 anos, foi alvejado e segue hospitalizado em estado gravíssimo. Duas mulheres também estavam no veículo, e uma delas ficou ferida. Os três retornavam juntos de um centro religioso na Zona Leste.   

À frente da apuração do caso, o titular da 5ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Gabriel Lourenço, afirma que a investigação ainda está em estágio inicial, mas a polícia acredita que o ataque era mesmo direcionado ao taxista, que não teve o nome divulgado. 

Leia mais
Taxista e passageira ficam feridos após ataque a tiros na zona leste de Porto Alegre
Após ser espancado, homem morre em hospital em Canela 
Suspeito de ser o mandante de agressão contra jornalista em Garibaldi foi exonerado de cargo na Assembleia Legislativa

— Segundo informações obtidas pela investigação, o motorista vinha sendo seguido desde o fim do centro religioso que frequentava. Estava num culto religioso, de matriz africana, com essas duas mulheres, e, ao término, como eles se conheciam dali, ofereceu carona. Elas não eram clientes do táxi — explica o delegado.    

Do centro religioso, os três seguiram em direção à Zona Norte. O ataque aconteceu na esquina das avenidas Protásio Alves e Antônio de Carvalho, no bairro Jardim Carvalho. O atirador se aproximou do veículo do taxista quando eles pararam em um semáforo.   

— Ele desembarcou da moto, caminhou pela lateral do veículo, iniciou disparos de arma de fogo, voltou para a moto e saiu pelo outro lado do veículo, em direção à Protásio. A dinâmica do delito, em síntese, é essa. A equipe da 5ª DHPP vem trabalhando de forma intensa, para elucidação do caso. Esperamos o mais rápido possível encontrá-lo e representar pela prisão junto ao poder judiciário — diz Lourenço. 

Segundo o delegado, pelo menos cinco disparos de pistola foram efetuados na direção do veículo – em razão do número de estojos encontrados no local. Desses tiros, pelo menos três atingiram o motorista, tanto nas costas como na cabeça. Uma das mulheres na carona chegou a ser atingida por um dos tiros, mas não ficou ferida com gravidade. A outra não se feriu durante o ataque.   

O taxista foi socorrido e encaminhado ao hospital, onde permanece na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Nesta sexta-feira (4), o seu estado de saúde era considerado gravíssimo e familiares se mobilizavam por doação de sangue. O condutor é morador de Alvorada, na Região Metropolitana, trabalha na região do Aeroporto Salgado Filho e também realiza transporte de passageiros para pontos turísticos do Estado. O condutor possui um registro policial por lesão corporal no trânsito.   

— Estamos apurando todas as circunstâncias para poder entender o que de fato motivou o crime. Ainda é muito cedo para descartar alguma possibilidade. Mas nos parece que não tem relação com disputa de ponto de tráfico ou entre facções criminosas — diz o delegado.  

Os policiais analisam imagens de câmeras das proximidades e tentam identificar a motocicleta utilizada pelo criminoso. Já se sabe que se trata de uma moto de baixa cilindrada, mas não foi possível apontar o modelo com exatidão. 

Ao longo desta semana, a polícia tentou ouvir uma das mulheres que estava na carona do veículo, mas o depoimento precisou ser reagendado e deverá acontecer nos próximos dias. A outra, que ficou ferida, já prestou depoimento aos policias. A investigação aguarda ainda para saber como ficará a situação do motorista, que não pode ser ouvido até o momento, devido ao estado de saúde.   

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros