Dois presos e armas, munição e drogas apreendidas: como foi a operação da Polícia Civil para conter guerra de facções em Porto Alegre - Polícia

Versão mobile

 
 

Buscas na Zona Sul 12/04/2022 | 07h36Atualizada em 12/04/2022 | 07h36

Dois presos e armas, munição e drogas apreendidas: como foi a operação da Polícia Civil para conter guerra de facções em Porto Alegre

Já foram identificados 52 suspeitos de participação nos assassinatos ocorridos desde 14 de março

Dois presos e armas, munição e drogas apreendidas: como foi a operação da Polícia Civil para conter guerra de facções em Porto Alegre Divulgação PC/RS / ResourceSpace/ResourceSpace
Até o momento 32 suspeitos foram presos desde o início da guerra de facções Foto: Divulgação PC/RS / ResourceSpace / ResourceSpace

A ofensiva das forças de segurança para pôr fim à guerra de facções em Porto Alegre terminou com mais duas pessoas presas nesta segunda-feira (11). Os suspeitos de participação nos atentados, que já resultaram em 24 assassinatos desde 14 de março, foram encontrados na Vila Cruzeiro, na zona sul da capital. Outros cinco mandados de prisão foram cumpridos no sistema prisional, ou seja, de pessoas que já estão presas por outros crimes.

Cerca de 70 policiais civis e militares participaram da chamada Operação Constelação, que, além da Vila Cruzeiro, cumpriu mandados no bairro Vila Nova, também na Zona Sul. Os esforços estão concentrados para encontrar cinco suspeitos de participação nos assassinatos que estão foragidos.

Conforme a diretora do Departamento de Homicídios da Polícia Civil, delegada Vanessa Pitrez, foram apreendidos armas, drogas, munição, coletes balísticos, celulares e veículos.

As facções estão em guerra por causa de dívidas entre elas relacionadas a cargas de drogas. A ação desta segunda-feira contou com o apoio da Brigada Militar.

As últimas mortes relacionadas aos conflitos ocorreram em 4 de abril. Até o momento, são contabilizados, com a operação desta segunda-feira, 32 suspeitos presos e 52 identificados. Há registro de transferências de líderes de facções para outros presídios.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros