"As mulheres não aguentam mais esse tipo de coisa", conta frentista que bateu em homem após sofrer assédio - Polícia

Versão mobile

 
 

Após viralização de vídeo23/05/2022 | 10h36Atualizada em 23/05/2022 | 10h37

"As mulheres não aguentam mais esse tipo de coisa", conta frentista que bateu em homem após sofrer assédio

Marian Damasio Fontoura afirma que compartilhou a gravação para alertar outras mulheres do bairro a respeito do homem

GZH
GZH

Após a viralização do vídeo que mostra Marian Damasio Fontoura agredindo um homem que havia a assediado, a frentista afirma que as mulheres já estão "de saco cheio" desse tipo de situação. Em entrevista ao programa Timeline, da Rádio Gaúcha, ela afirma que teve aquela reação apenas para se defender. 

— Na hora eu fiquei com muita raiva, muito ódio e foi quando eu tive aquela atitude. Mas eu não recomendo essa atitude para nenhuma mulher. Ele não reagiu e não fez nada comigo, mas poderia ter reagido, me machucado. O ideal sempre é que denunciem, não fiquem caladas. As mulheres não aguentam mais esse tipo de atitude — afirma.

O caso veio à tona depois de a frentista de 22 anos divulgar em redes sociais imagens que mostram ela reagindo com tapas e socos quando é tocada pelo homem durante o trabalho. O caso ocorreu no bairro Lomba do Pinheiro, na zona leste de Porto Alegre. A mulher registrou ocorrência e pediu medidas protetivas em relação ao homem — para que ele seja proibido pelo Judiciário de se aproximar dela.

Ela contou que o homem chegou na loja de conveniência, comprou algumas balas e deixou ao lado dela. Em seguida, conforme o relato da frentista, ele perguntou quais são as redes sociais dela. A mulher disse que "não deu bola" e seguiu olhando para o celular. Nesse momento, o homem passou a mão em suas partes íntimas. Foi quando ela começou a bater nele com socos e tapas.

Marian ainda comenta que está "digerindo" o fato de o vídeo ter viralizado. Ela disse que compartilhou a gravação em suas redes sociais para alertar as outras mulheres do bairro a respeito do homem. Ela afirma que está recebendo comentários tanto de pessoas elogiando quanto criticando sua atitude com relação ao assédio. 

Ouça o áudio na íntegra




 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros