Ordenha de vaca teria iniciado desentendimento que levou a duplo homicídio em Triunfo, indica depoimento - Polícia

Versão mobile

 
 

Investigação30/06/2022 | 07h00Atualizada em 30/06/2022 | 07h00

Ordenha de vaca teria iniciado desentendimento que levou a duplo homicídio em Triunfo, indica depoimento

Delegada ouviu a esposa do suspeito, que segue sendo procurado. Ele era amigo e funcionário de uma das vítimas

Ordenha de vaca teria iniciado desentendimento que levou a duplo homicídio em Triunfo, indica depoimento Ronaldo Bernardi / Agencia RBS/Agencia RBS
Polícia trabalha em duas frentes: avança na investigação e busca pelo suspeito Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS / Agencia RBS

A Polícia Civil segue as buscas pelo homem apontado como responsável por dois homicídios ocorridos em uma empresa de táxis de Triunfo na noite dessa terça-feira (28). Nelson Joel de Oliveira Ferreira, 61 anos, e Anderson Guedes Ferreira, 36, pai e filho, foram mortos a tiros. Também seguem as investigações para esclarecer as circunstâncias do crime. Nesta quarta-feira (29), a esposa do suspeito prestou depoimento.

Conforme a delegada Sandra Guaglianoni,  responsável pelo caso, a mulher confirmou que houve desentendimento em razão de uma vaca, de propriedade da vítima, que havia sido ordenhada.

— Ela disse que foi entregar uma garrafa de leite a pedido da esposa de uma da vítimas (Nelson Joel Oliveira Ferreira, 61 anos) e que ele havia agido de forma ríspida em frente aos demais funcionários — afirma a delegada.

Leia mais
Pai e filho são mortos a tiros após desentendimento com funcionário de empresa em Triunfo
Corpos de mãe e filho assassinados em Itaara são sepultados em Santa Maria
Humberto Trezzi: gaúchos, os mais armados do país

Ainda conforme Guaglianoni, a mulher disse que voltou pra casa, contou sobre o ocorrido para o marido, que foi até Joel e atirou contra ele e o filho, Anderson. A prisão preventiva do suspeito foi decretada no fim da manhã desta quarta.

O suposto autor dos disparos cumpria pena monitorado por tornozeleira eletrônica. A esposa dele disse à polícia que, após o crime, viu o homem sem o equipamento. No entanto, não soube dizer como ele o teria retirado. A Polícia Civil solicitou à Justiça o acesso ao rastreamento da tornozeleira.

A relação entre Joel e o funcionário era antiga, segundo a delegada. Os dois teriam se tornado amigos enquanto ambos estavam presos. Além de trabalhar no local, o suspeito morava em uma casa no terreno da empresa, com a esposa, envolvida na discussão, e dois filhos, um adolescente e uma criança.

De acordo com a delegada, não há relato de desentendimentos anteriores entre os envolvidos. Além disso, a esposa do autor conta que ocorreram apenas ataques verbais, sem qualquer tipo de agressão física entre as partes.

A investigação aguarda a perícia para avançar com mais detalhes. Não há confirmação de quantos disparos foram dados, nem de que arma foi usada.

Desde a madrugada desta quarta, Polícia Civil e Brigada Militar realizam buscas pelo suspeito. Um cerco foi montado na região.

Na empresa, o clima foi de tristeza e consternação durante a manhã. Funcionários estenderam camisas pretas em frente ao local, como forma de manifestar luto.

TRIUNFO, RS, BRASIL, 29/06/2022- *EM BAIXA* Pai e filho foram mortos a tiros no início da noite de terça-feira (28), numa empresa de transportes localizada próximo ao Polo Petroquímico. Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS<!-- NICAID(15135465) -->
Para indicar luto, camisetas pretas foram estendidas por funcionários em frente à empresaFoto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros