Já ouviu falar do golpe do paciente na UTI? Saiba como se proteger - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

DG Ajuda Você27/09/2016 | 08h06Atualizada em 27/09/2016 | 08h06

Já ouviu falar do golpe do paciente na UTI? Saiba como se proteger

Marido de mulher internada em instituição de Novo Hamburgo foi vítima da falcatrua. 

Já ouviu falar do golpe do paciente na UTI? Saiba como se proteger Tadeu Vilani/Agencia RBS
Único caso da instituição foi registrado na sexta passada Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

Um golpe praticado contra familiares de internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) fez uma vítima em Novo Hamburgo, na sexta-feira passada, dia 23 de setembro.

O marido de uma paciente do Hospital Municipal de Novo Hamburgo, internada há dois meses, acabou caindo na lábia dos estelionatários e depositou R$ 800 na conta de uma agência bancária do Mato Grosso. Foi o único caso registrado na instituição. 

Leia outras notícias do dia

Segundo Leandro Minozzo, diretor da Fundação de Saúde Pública de Novo Hamburgo (FSNH), administradora do Hospital Municipal, um homem se passou por funcionário do hospital e solicitou o pagamento com orientação de depósito em caráter de urgência supostamente para cobrir procedimentos do Sistema Único de Saúde (Sus).

– Disseram para ele que precisavam fazer um exame e que ela poderia morrer, se não pagasse. Só depois de depositar o dinheiro, ele percebeu o golpe, registrou uma ocorrência e veio nos procurar – contou Leandro.

Casos

O diretor reforça que o Hospital Municipal tem os 266 leitos 100% via Sus e que qualquer tratamento efetuado por este sistema é de graça. Ele ressalta que não há suspeitas de que algum funcionário da instituição esteja envolvido, pois o golpe do paciente na UTI é comum em todo o Brasil. 

Leia mais
Saiba onde procurar orientação jurídica gratuita
Defensoria Pública da Restinga atende no Foro Regional da Tristeza

Numa rápida busca na internet, outros casos foram registrados em hospitais de diferentes cidades, como São Paulo, Recife e Fortaleza. Em algumas situações, os golpistas se passaram por médicos do Sus que cobravam por procedimentos. Só em Fortaleza foram dez denúncias entre 2015 e 2016. 

O Código Penal Brasileiro prevê prisão de um a seis anos para quem "obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento".


 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • uffizicom

    uffizicom

    Uffizi Comunicação#NAMÍDIA Vaga para PCD's no Wallmart, cliente Uffizi, é destaque no Diário Gaúcho https://t.co/LO6SX8UtFqhá 1 horaRetweet
  • diario_gaucho

    diario_gaucho

    Diário GaúchoUma gaúcha deixa o programa e outra segue na disputa do #TheVoiceBrasil https://t.co/DSCYAwEICp https://t.co/7Jph2IupUBhá 2 horas Retweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros