Candidata em Rondônia faz campanha com número errado e só descobre na hora do voto - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Pequeno engano03/10/2016 | 14h52Atualizada em 03/10/2016 | 14h55

Candidata em Rondônia faz campanha com número errado e só descobre na hora do voto

Edilamar Quintão (PTN) se lançou com o número 19.159, mas ao digitar a sequência na urna ficou sabendo que candidatura era inexistente

Candidata em Rondônia faz campanha com número errado e só descobre na hora do voto Reprodução / Facebook/Facebook
Foto: Reprodução / Facebook / Facebook

Durante a campanha eleitoral, a professora Edilamar Quintão, candidata a vereadora pelo Partido Trabalhista Nacional (PTN) em Guajará-Mirim, segunda maior cidade de Rondônia, espalhou santinhos pelas ruas e nas mãos dos moradores com o número 19.159. No domingo, ao digitar o número na urna eletrônica, Edilamar ficou sabendo que sua candidatura era inexistente.

Leia mais:
Saiba o que fazer se não votou e nem justificou o voto neste domingo

Isso porque o número registrado no Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia era diferente do número impresso nos santinhos. O correto era 19.789. Segundo a Veja, o 1º Cartório Eleitoral de Guajará-Mirim havia feito uma audiência pública logo após a validação das candidaturas para resolver possíveis erros. Edilamar, porém, não compareceu.

Santinho de Edilamar Quintão foi impresso com número errado Foto: Reprodução / Facebook

— Quando digitei apareceu candidato inexistente, então chamei o presidente da seção para ver o que estava acontecendo. Ele conferiu o número e disse que era 19.789. Fiquei frustrada e estou muito decepcionada com isso — disse a candidata em entrevista ao G1.

Edilamar registrou ocorrência na delegacia de polícia, mas o juiz da 1ª zona eleitoral de Rondônia, Paulo José do Nascimento Fabrício, disse em entrevista ao Extra que o erro foi inteiramente da candidata.

— Tenho 30 anos de serviço público e nunca vi isso acontecer. Um candidato não fiscalizar o número é uma falha muito grave. Imagina fiscalizar os números da prefeitura — criticou o juiz.

Edilamar recebeu apenas três votos. Não se sabe se um dos votos foi dela mesma. 

Leia as últimas notícias


 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • jjsvoficial

    jjsvoficial

    JJSV#VOTEJJSV Nomes da Música Nacional 2016 do Diário Gaúcho #JJSV VOTAR: https://t.co/6Tz2q37aUA https://t.co/6BcDMrqHbKhá 2 horas Retweet
  • brancosbr

    brancosbr

    renato brancoCanguru Nocauteado... https://t.co/xacIk5zTKZ via @diario_gauchohá 3 horas Retweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros