Região de Porto Alegre que está em obras causa transtornos no trânsito há quatro meses - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu problema é nosso04/10/2016 | 08h03Atualizada em 04/10/2016 | 10h46

Região de Porto Alegre que está em obras causa transtornos no trânsito há quatro meses

Além dos alagamentos, a via possui muitos buracos 

Região de Porto Alegre que está em obras causa transtornos no trânsito há quatro meses Leitor DG/Arquivo Pessoal
Foto: Leitor DG / Arquivo Pessoal
Diário Gaúcho
Diário Gaúcho

Em dia de chuva, passar pela Rua José Pedro Boessio, no Bairro Humaitá, Zona Norte da Capital, e não cair em algum dos buracos da via é como arriscar na loteria. Mesmo quando o tempo está firme, os motoristas precisam fazer malabarismos para desviar dos desníveis do asfalto.

Quando alaga, a via, que é um dos principais acessos na região para quem se desloca de Canoas para Porto Alegre, chega a ser bloqueada em meia pista a fim de evitar acidentes. E isso causa transtornos no trânsito.

Para amenizar os alagamentos, a prefeitura abriu valetas no meio-fio. Porém, segundo o técnico em contabilidade Vilnei Machado da Silva, 44 anos, a medida não terminou com o problema. A água fica acumulada por dias na pista e nos valos.

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!

Gastos extra

Morador do Bairro Farrapos, vizinho ao Humaitá, Vilnei enfrenta o caos que se torna a região quando chove. Ele utiliza a via diariamente para levar a irmã até a estação da Trensurb e já contabiliza os gastos que teve com o para-choque do carro quebrado, por não conseguir enxergar os buracos na via.

— Quando alaga, os carros têm de usar a contramão, porque uma das pistas é bloqueada pela EPTC devido ao alagamento — explica o técnico.

Interdição desde junho

A Avenida Ernesto Neugebauer, que também é um acesso importante ao bairro, está interditada para obra de pavimentação desde junho. Na empreitada, também está prevista a manutenção da José Pedro Boéssio.

No entanto, enquanto os moradores esperavam pelas melhorias na via, Vilnei flagrou caminhões da Smov fazendo a pavimentação de uma rua de menor movimento.

— Me sinto frustrado porque nós, motoristas, precisamos de uma via em boas condições — critica Vilnei.

Ele também reclama que, quando chove, não há fiscalização da EPTC para auxiliar os motoristas. Quando entrou em contato com o órgão para pedir providências, recebeu a resposta de que não há efetivo suficiente para permanecer no local.

Leia mais
Ponte que liga Porto Alegre a Alvorada representa perigo para pedestres e motoristas
Falta de poste de iluminação em acesso de Porto Alegre motiva constantes assaltos

Um ano para terminar obras

De acordo com a Smov, está prevista para 2017 a execução de obras na Avenida José Pedro Boéssio. Entre elas, drenagem, e construção de duas novas rótulas. Com essa ação, a secretaria promete resolver os alagamentos na região.

Sobre a Avenida Ernesto Neugebauer, a Smov reitera que a primeira etapa da obra está em andamento e explica que o projeto para a via prevê diversas melhorias.

Para ambas as situações, a Smov afirma que, "a partir do início das obras, cada uma tem o prazo de um ano para ser finalizada".

Já a EPTC informou que realiza o bloqueio da via quando ocorre o acúmulo de água, mas que a intervenção "varia conforme o nível da água e o risco à população".


 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • jjsvoficial

    jjsvoficial

    JJSV#VOTEJJSV Nomes da Música Nacional 2016 do Diário Gaúcho #JJSV VOTAR: https://t.co/6Tz2q37aUA https://t.co/6BcDMrqHbKhá 2 horas Retweet
  • brancosbr

    brancosbr

    renato brancoCanguru Nocauteado... https://t.co/xacIk5zTKZ via @diario_gauchohá 3 horas Retweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros