Após cinco meses no depósito por falta de perícias, veículo é liberado para dono em Gravataí - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Problema resolvido11/11/2016 | 08h12Atualizada em 11/11/2016 | 08h12

Após cinco meses no depósito por falta de perícias, veículo é liberado para dono em Gravataí

Osmar ficou sem o carro de fevereiro até julho 

Após cinco meses no depósito por falta de perícias, veículo é liberado para dono em Gravataí Arquivo pessoal/Leitor/DG
Foto: Arquivo pessoal / Leitor/DG
Diário Gaúcho
Diário Gaúcho

O pesadelo que o aposentado Osmar Oli Lima Nunes, 57 anos, e a esposa, a vendedora autônoma Rosa Aparecida Duarte Nunes, 50 anos, viviam desde que o carro da família foi roubado, no dia 16 de fevereiro deste ano, em Gravataí, finalmente chegou ao fim. Após cinco meses de espera, o veículo passou por todas as verificações feitas pelo Instituto Geral de Perícias (IGP) e foi liberado pela Polícia Civil em julho.

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!

O Diário Gaúcho contou a história de Osmar e Rosa em maio e em junho e, em ambas as reportagens, não havia uma previsão de quando o Gol G5 vermelho seria devolvido aos donos. Vendedora de lanches, Rosa está aliviada com o retorno do carro.

— Não tenho palavras para agradecer. Nestes seis meses, perdi muitas vendas porque não tinha como comprar os ingredientes nem como distribuir os salgados. Mas, agora, estou trabalhando a todo vapor novamente — diz Rosa, animada.

Sem o único meio de transporte do casal, que é fundamental para as tarefas diárias da família, Osmar estava sem esperança de conseguir tirar o carro do depósito ainda em 2016 quando recebeu uma ligação da 2ª Delegacia da Polícia Civil.

Leia mais
Veículo roubado em fevereiro em Gravataí ainda aguarda perícia para ser liberado aos donos
Falta de perícias é motivo de atraso na liberação de carro em Gravataí

"Não acreditei"

— Eles me ligaram no dia 22 de julho, avisando que as perícias estavam prontas e eu poderia ter meu carro de volta. Fiquei muito feliz, quase não acreditei. Peguei os documentos e fui correndo buscar o meu Gol — comemora o aposentado.

Osmar e Rosa estavam na casa do filho, em Gravataí, cidade onde também residem, quando o veículo foi roubado. Houve perseguição policial e troca de tiros, o que exigiu perícias especializadas. A polícia recuperou o carro no mesmo dia e o encaminhou para o depósito do Detran no município.


 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • acervo_multi

    acervo_multi

    Acervo Multimídia@amanda1araujo1 Diário Gaúcho - Camila Pitanga VENCEU: https://t.co/NbySFcTSfUhá 2 minutosRetweet
  • acervo_multi

    acervo_multi

    Acervo Multimídia@TeAmoPitanga Diário Gaúcho - Camila Pitanga VENCEU: https://t.co/NbySFcTSfUhá 3 minutosRetweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros