Égua precisou ser sacrificada em Nova Santa Rita após cair em valo que deveria ter sido fechado pela prefeitura - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu problema é nosso25/11/2016 | 07h22Atualizada em 25/11/2016 | 07h22

Égua precisou ser sacrificada em Nova Santa Rita após cair em valo que deveria ter sido fechado pela prefeitura

Moradora chegou a comprar os canos para que o serviço fosse feito, mas nada aconteceu

Égua precisou ser sacrificada em Nova Santa Rita após cair em valo que deveria ter sido fechado pela prefeitura Leitor DG/Arquivo Pessoal
Foto: Leitor DG / Arquivo Pessoal

A dona de casa Claudia Oliveira da Silva, 34 anos, ainda não se acostumou com a ausência da égua Sol. No feriado de 15 de novembro, o animal de estimação foi sacrificado após cair em um valo que passa no meio do terreno da casa de Claudia, na Rua Ametista 37, em Nova Santa Rita.

O valo que concentra o esgoto de duas ruas paralelas já foi assunto no Diário Gaúcho em 24 de outubro, quando a prefeitura prometeu iniciar a obra de canalização assim que uma licença ambiental fosse expedida pela Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente – o que estava previsto para acontecer na mesma semana. Mas o serviço ainda não começou.

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!

Ainda de luto pela morte do animal que estava prestes a completar um mês de vida, a moradora cobra providência:

— Quero, pelo menos, ser ressarcida com o valor que gastei com a égua. Já fiz boletim de ocorrência e consultei uma advogada para ir atrás dos meus direitos.

Égua Sol Foto: Leitor DG / Arquivo Pessoal

Uma semana antes do incidente, Renan, sete anos, filho de Claudia, também caiu na valeta. Segundo a mãe, o menino só teve alguns arranhões, mas ela teme que o episódio se repita e cause ainda mais tristeza para ela e o marido, Fabio Antônio Laquimann, 34 anos. Isso porque o esgoto está transbordando e deixando o pátio escorregadiço, além de causar mau cheiro.

Problema antigo

Desde que adquiriram o terreno, há um ano e meio, Claudia e Fabio pedem que a prefeitura aterre o valo. Há cerca de dois meses, o casal fez um acordo com a Secretaria de Obras no qual o órgão se comprometia com o serviço de canalização do esgoto e os moradores com a compra dos canos. No entanto, mesmo após gastar R$ 1,5 mil com o material, eles ainda esperam que a prefeitura cumpra o trato.

Leia mais
Moradora compra canos, mas obra fica só na promessa em Nova Santa Rita

Nova promessa

Conforme o Secretário de Obras, Revilino Fornazeri, no terreno de Claudia "existe um sério problema de lançamento irregular de esgoto em canal que não é próprio para isso". Por isso, será necessário um projeto mais amplo para canalizar a rede de esgoto. Uma equipe irá ao hoje local para verificar a origem desse esgoto e notificar moradores com ligação clandestina. Depois disso, poderá iniciar a obra de canalização.


 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • Grupo_RBS

    Grupo_RBS

    Grupo RBSEscolha uma cartinha dos leitores do @diario_gaucho e seja o Papai Noel de alguém neste Natal! … https://t.co/en60ep0yf3há 52 minutosRetweet
  • brunagou

    brunagou

    Bruna Goularthttps://t.co/rH0h35XYM4 via @diario_gauchohá 2 horas Retweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros